A CAPACITAÇÃO DE GESTORES PÚBLICOS: UMA APROXIMAÇÃO AO PROBLEMA SOB A ÓTICA DA ADMINISTRAÇÃO POLÍTICA

RENATO DAGNINO

Resumo


O objetivo deste texto é discutir a capacitação de gestores públicos, adotando como balizamento a ideia de que eles terão que seguir atuando no interior do aparelho do “Estado Herdado”, não preparado para atender às demandas que a sociedade hoje lhe exige. E, ao mesmo tempo, transformá-lo no sentido da criação do “Estado Necessário”, entendido como um Estado capaz não apenas de atendê-las, mas de fazer emergir e satisfazer as demandas da maioria da população. Ele foi preparado para subsidiar a discussão acerca da necessidade de retomar, no País, a formação em Gestão Pública nas universidades, nos níveis de pósgraduação e graduação, e nas Escolas de Governo que existem ou, por lei, deveriam existir, nas três esferas de governo. Ele tem início com uma breve retrospectiva — desde a constituição
do “Estado Herdado” do período autoritário e da Reforma Gerencial do neoliberalismo — necessária para avaliar o desafio cognitivo envolvido com a construção do “Estado Necessário”
em que se insere essa questão. Em seguida, mantendo a ótica da Administração Política, aborda-se a insuficiente contribuição das matrizes teóricas da Ciência Política e da Administração Pública, até há pouco as únicas disponíveis para o tratamento das questões relativas ao Estado e à sua interface com a sociedade, e se avaliar o potencial de fusões disciplinares, relativamente, recentes e ainda pouco difundidas nas nossas estruturas de governo, como a Análise de Política e o Planejamento Estratégico Situacional. A continuação delineia o conjunto de conteúdos sobre o qual teria que se apoiar um estilo de capacitação de gestores coerente com o enfoque da Administração Política.
Palavras-chave: Capacitação de gestores públicos. “Estado  Herdado”; “Estado Necessário”; Análise de Política; Planejamento Estratégico Situacional; Administração Política.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.