REFLEXÕES SOBRE O MANIFESTO COMUNISTA: QUEM SÃO OS BURGUESES E OS PROLETÁRIOS DE HOJE?

LETÍCIA GOMES MAIA

Resumo


Este ensaio teórico demonstra que as ideias essenciais de Marx não perderão a atualidade enquanto o capitalismo for sistema vigente, mesmo tendo sido escrito há mais de cento e sessenta anos. Alguns dos principais prognósticos traçados no Manifesto
sobre o capitalismo foram incontestavelmente cumpridos: a globalização, o desenvolvimento das forças produtivas, a intensificação da exploração da mão de obra, o crescimento das desigualdades sociais e a tendência para crises econômicas  periódicas do capitalismo. Por outro lado, o otimismo na revolução pela força do proletariado alemão e os capítulos referentes à literatura socialista e aos demais partidos operários podem ser apontados como prognósticos não cumpridos ou pontos que precisariam ser revisados. Pode-se dizer que o Estado, a economia e a sociedade moderna foram desnudados por Marx em suas obras. No Manifesto, Marx e Engels, então com vinte
e nove e vinte e sete anos, respectivamente, souberam ver por debaixo das roupagens que o capitalismo assume, por debaixo dos rótulos das crises, das máscaras do empreendedorismo, da fantasia do livre comércio e dos falsos e pretensos valores. A
reflexão sobre as lutas históricas passadas torna-se essencialmente importante, seguindo o método do materialismo histórico (de Marx), como aprendizagem para as lutas atuais do proletariado.
Palavras-chave: marxismo; Comunismo; Capitalismo.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.