“Imagens Reencontradas”: tempo, memória e a sobrevivência da imagem do lugar imaginado a partir de ações fotográficas

Renata Voss Chagas

Resumo


No presente artigo, apresentamos uma reflexão teórica sobre a obra “Imagens Reencontradas”, discutindo o tempo, o lugar, a imaginação e a memória, a partir de um trabalho artístico orientado pela fotografia expandida, podendo ser trabalhada junto a diversos procedimentos. Aqui o lugar escolhido é o Cine Plaza, um antigo cinema de bairro localizado na cidade de Maceió (AL), que funcionou entre 1950 e 1996. Os procedimentos adotados nessa pesquisa estão relacionados com re-fotografar, arranhar, adesivar; promovendo deslocamentos de caráter físico, simbólico e conceitual. Para discutir sobre a percepção, a memória e a imaginação, temos como referencial teórico o pensamento de Paul Ricouer, Henri Bergson e Gaston Bachelard. Refletimos sobre um lugar que está desaparecendo enquanto espaço físico, mas podendo a sua imagem sobreviver na imaginação de algumas pessoas.

Palavras-chave


arte contemporânea; fotografia; memória; imaginação; imagem; Cine Plaza.

Texto completo:

PDF


Cultura Visual

ISSN 2175-084X (versão eletrônica) ISSN 1516-893X (versão impressa)
Escola de Belas Artes da Universidade Federal da Bahia
Programa de Pós-Graduação em Artes Visuais (PPGAV)
R. Araújo Pinho 212, Canela, Salvador-Bahia-Brasil, 40110-150
Tel.: (71) 3283-7923 Fax: (71) 3283-7916
Email: mesarte@ufba.br