A integração das artes na arquitetura moderna em Salvador e a construção de um discurso

Neila Dourado Gonçalves Maciel

Resumo


O presente artigo vem contribuir na reflexão sobre as representações possíveis da cidade, no caso Salvador, através da integração das artes durante a implantação da arquitetura moderna na capital baiana, entre as décadas de 1950 a 1970 e as relações que permearam a sua produção e apreensão, pensando aqui na análise do discurso visual elaborado por esta prática, considerando o contexto histórico-social e as relações de poder e de força que regiram a concretização de um modelo artístico supostamente moderno, que por sua vez, buscou uma formatação e consolidação de uma identidade nacional/regional/baiana para se auto-afirmar. Tomaremos como exemplo, a parceria estabelecida entre os arquitetos modernos e o artista plástico Carybé, artista com maior número de obras integradas às construções desse período,ao mesmo tempo em que artistas tão importantes como Rubem Valentim foram completamente negligenciados.

Palavras-chave


Arte Brasileira; Bahia

Texto completo:

PDF


Cultura Visual

ISSN 2175-084X (versão eletrônica) ISSN 1516-893X (versão impressa)
Escola de Belas Artes da Universidade Federal da Bahia
Programa de Pós-Graduação em Artes Visuais (PPGAV)
R. Araújo Pinho 212, Canela, Salvador-Bahia-Brasil, 40110-150
Tel.: (71) 3283-7923 Fax: (71) 3283-7916
Email: mesarte@ufba.br