Entre o ethos criminoso e o professoral: a tentativa de censura do videoclipe “Isso aqui é uma guerra” do grupo Facção Central

Alisson Cruz Soledade

Resumo


No final da década de 1990 o grupo de rap Facção Central produziu seu primeiro videoclipe. Intitulado de “Isso aqui é uma guerra” o clipe era composto por uma narrativa bastante presente no rap brasileiro do período que tematizava a crescente violência urbana nas capitais brasileiras, o racismo e as desigualdades sociais. Contudo, o promotor de justiça Carlos Cardoso recebeu denúncias de que o grupo fazia apologia ao crime no seu audiovisual e solicitou a proibição da veiculação do clipe e a autuação dos rappers. Desta forma, discuto neste texto como o promotor e os artistas procuraram construir imagens de si como forma de ratificar suas posições e desacreditar o outro no período do conflito.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.9771/pcr.v11i1.26614


Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-Não Comercial 4.0 Internacional.