Fazedores de cultura ou empreendedores culturais? Precariedade e desigualdade nas ações públicas de estímulo à cultura.

Miqueli Michetti, Fernando Burgos

Resumo


O artigo tem como objetivo estabelecer uma tipologia do chamado empreendedorismo cultural no Brasil contemporâneo. Além de estabelecer quatro tipos-ideais (por necessidade, disposição, opção e vocação), apontamos o contexto mais amplo de surgimento da figura do empreendedor cultural, com atenção às especificidades da situação brasileira, e identificamos algumas ações governamentais de fomento e apoio ao empreendedorismo cultural, relacionando-as com os tipos propostos. A análise de tais relações indicou a existência de mecanismos de concentração de recursos públicos pelos agentes que já concentram capitais econômico, social, cultural e político.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.9771/pcr.v9i2.17782


Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-Não Comercial 4.0 Internacional.