EDITORIAL

Núbia Moura Ribeiro

Resumo


A Revista Cadernos de Prospecção iniciou sua publicação em 2008, apenas alguns anos
depois da promulgação da Lei de Inovação – Lei n. 10.973, de 2 de dezembro de 2004 – que
trata sobre incentivos à inovação e à pesquisa científica e tecnológica no ambiente produtivo.
Desde então, esse periódico vem oferecendo um canal de divulgação de trabalhos voltados
para estudos de prospecção tecnológica, propriedade intelectual e transferência de tecnologia.
A divulgação de conhecimento acerca de Prospecção Tecnológica neste periódico tem contribuído para dar vazão à vocação de pesquisadores que atuam principalmente na interação entre
a vida acadêmica e o mundo do trabalho, voltando-se de forma especial para os problemas e as
demandas da sociedade que requerem soluções tecnológicas. Essa divulgação ganha destaque
no mundo contemporâneo, no qual o diferencial deixou de ser o acesso às informações para
ser a capacidade de transformar as informações.
A Prospecção Tecnológica reúne abordagens, métodos e ferramentas que permitem fazer
essa ponte entre informações e conhecimento, orientando a coleta e a sistematização de dados, trazendo elementos para o tratamento desses dados e a conversão deles em informações
que podem subsidiar tomadas de decisão. Esse caminho entre o dado e o conhecimento tem
sido percorrido por inúmeros pesquisadores que vêm publicando neste periódico. Mas, além
da divulgação de conhecimento acerca de Prospecção Tecnológica per si, a existência de um
canal para publicação de pesquisas dessa natureza indiretamente contribui para a formação de
pessoal qualificado, já que a possibilidade de divulgar conhecimento pressupõe a realização da
pesquisa para a qual sempre é necessário o envolvimento de diversos pesquisadores e estudantes.
Ao navegar pelos volumes da Revista Cadernos de Prospecção nota-se que grande parte
dos artigos utiliza dados de patentes. Embora o leque de possibilidades de ferramentas e de
métodos de Prospecção Tecnológica seja muito mais amplo do que os que utilizam apenas dados
disponíveis em patentes, a introdução de estudantes no manejo dos dados do sistema patentário
descortina um horizonte amplo, em que dados de tecnologias dos mais diversos setores estão
detalhados e disponíveis. Isso pode ser determinante para a superação de gargalos tecnológicos,
evitando a duplicidade de esforços em pesquisa e desenvolvimento, e, com a inserção desses
estudantes como profissionais no mundo do trabalho, para a competitividade tecnológica das
empresas e das organizações do país.
A situação do Brasil, seja pela necessidade de estímulo à ciência e tecnologia, seja pela
premente necessidade de retomada do fortalecimento da indústria nacional, requer ações embasadas em dados e em informações e, no que concerne à Prospecção Tecnológica, algumas das  ferramentas que essa área dispõe podem contribuir para a escolha de rumos mais promissores
para a sociedade brasileira. Que saibamos utilizá-las com sabedoria
Desejo a todos uma excelente leitura!

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.9771/cp.v11i3.28271

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



Rede NIT-NE - Cadernos de Prospecção ISSN:1983-1358 (impresso) / ISSN: 2317-0026 (on-line)