Análise dos Procedimentos e Critérios Necessários à Valoração de Propriedade Intelectual para a Transferência de Tecnologia no Âmbito dos Núcleos de Inovação Tecnológica (NITs)

Ana Rita Ferreira, André Luis Souza

Resumo


A pesquisa teve por objetivo investigar os procedimentos e critérios necessários para a valoração de patentes no âmbito dos NITs. Para tanto, realizou-se uma pesquisa exploratória, de natureza bibliográfica e documental, com uma abordagem qualitativa, descritiva e analítica. Os resultados evidenciaram que a valoração de patente é fator importante ao processo de negociação de patentes. Observou-se também que os procedimentos e os critérios aplicados para mensurar o valor monetário de patentes no âmbito dos NITs incluem definir o tipo de contrato, a análise do ciclo de vida da patente – com a finalidade de identificar o impacto dos retornos esperados. Ademais, faz-se necessário identificar em qual estágio o invento está sendo valorado, considerando que a valoração sofre estágios diferentes. Por fim, é necessário, também, identificar o nível de prontidão tecnológica, pois o nível de maturidade impacta no valor da tecnologia.


Texto completo:

PDF

Referências


ADRIANO, E.; ANTUNES, M. T. P. Proposta para mensuração de patentes. Revista de Administração Contemporânea, Rio de Janeiro, v. 21, n. 1, p. 125-141, 2017.

AMARAL, H. F. et al. Avaliação de ativos intangíveis: modelos alternativos para determinação do valor de patentes. Revista de Gestão, Finanças e Contabilidade, Salvador, v. 4, n. 1, p. 123-143, 2014.

ARAÚJO, L. O. et al. Mapeamento de Propriedade Industrial nos Institutos Federais de Educação do Nordeste. Cadernos de Prospecção, Salvador, v. 11. abr./jun., p. 284-294, 2018.

ARORA, A.; FOSFURI, A. Licensing the market for technology. Journal of Economic Behavior & Organization, [S.l.], v. 52. p. 277-295, 2003.

ATKINSON, A. A. et al. Contabilidade Gerencial. 2. ed. São Paulo: Atlas, 2008. 812f.

BARBOSA, D. B. Uma introdução à propriedade intelectual. 2. ed. Rio de Janeiro: Lumen Juris, 2003. 951p.

BLACK, F.; SCHOLES, M. The pricing of options and corporate liabilities. The Journal of Political Economy, [S.l.], v. 81, n. 3, May-Jun, p. 637-654, 1973.

BORSATTO JR., J. L.; CORREIA, E. F.; GIMENES, R. M. T. Avaliação de Empresas pelo Método do Fluxo de Caixa Descontado: o caso de uma indústria de ração animal e soluções em homeopatia. Revista Contabilidade Vista & Revista, Belo Horizonte, v. 26, n. 2, p. 90-113, maio/ago., 2015.

BRASIL. Lei n. 10.973, de 2 de dezembro de 2004. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, Poder Executivo, 16 de maio de 2004.

BRASIL. Lei n. 13.243, de 11 de janeiro de 2016. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, Poder Executivo, 12 de janeiro de 2016.

CFC – CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE. NBC TG 04 (R4): Ativo Intangível. 2017a. Disponível em: http://www2.cfc.org.br/sisweb/sre/detalhes_sre.aspx?codigo=2017/NBCTG04(R4). Acesso em: 21 set. 2018.

CFC – CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE. NBC TSP 08: Ativo Intangível. 2017b. Disponível em: http://www2.cfc.org.br/sisweb/sre/detalhes_sre.aspx?Codigo=2017/NBCTSP08&arquivo=NBCTSP08.docx. Acesso em: 26 mar.2019.

CHAPLINSKY, S.; PAYNE, G. Methods of Intellectual Property Valuation. University of Virginia: Darden School Foundation, Charlottesville, 2002. Disponível em: https://papers.ssrn.com/sol3/papers.cfm?abstract_id=1279326. Acesso em: 10 maio 2018.

CLOSS, L. et al. Intervenientes na transferência de tecnologia Universidade-Empresa: o caso PUCRS. Revista de Administração Contemporânea, [S.l.], v. 16, n. 1, p. 59-78, 2012.

COUTO JÚNIOR, C. G.; GALDI, F. C. Avaliação de empresas por múltiplos aplicados em empresas agrupadas com análise de cluster. Revista de Administração da Mackenzie, São Paulo, v. 13, n. 5, set./out. p. 135-170, 2012.

DESIDÉRIO, P. H. M.; ZILBER, M. A. Barreiras no processo de transferência tecnológica entre agências de inovação e empresas: observações em universidades públicas e privadas. Revista Gestão & Tecnologia, Pedro Leopoldo, MG, v. 14, n. 2, p. 99-124, 2014.

DIAS, A. A.; PORTO, G.S. Gestão de transferência de tecnologia na inova Unicamp. Revista de Administração Contemporânea, [S.l.], v. 17, n. 3, p. 263-284, 2013.

FANTI, L. D. et al. O Uso das Técnicas de Valor Presente Líquido, Taxa de Interna de Retorno e Payback Descontado: um Estudo de Viabilidade de Investimentos no Grupo Breda Ltda. Desafio Online, [S.l.], v. 3, n. 2, p. 1.141-1.157, 2015. Disponível em: http://www.spell.org.br/documentos/ver/38292/o-uso-das-tecnicas-de-valor-presente-liquido--taxa-de-interna-de-retorno-e-payback-descontado--um-estudo-de-viabilidade-de-investimentos-no-grupo-breda-ltda/. Acesso em: 10 maio 2018.

FERNANDES, G.; GONÇALVES, E.; PEROBELLI, F. F. C. Efeitos do investimento em capital intangível e patentes no valor das empresas brasileiras. 2014. Disponível em: https://www.anpec.org.br/encontro/2013/files_I/i8-3ed45185fdd3f0cf55e42ba10bbd08ea.pdf. Acesso em: 9 fev. 2018.

FERNANDES, L. H. S.; SILVA, A. S.; BARROS JÚNIOR, J. P. Aplicação de opções reais na valoração de uma patente para diagnosticar a dengue. Revista Gestão Industrial, Ponta Grossa, v. 7, n. 2, p. 112-134, 2011.

FUJINO, A.; STAL, E. Gestão da propriedade intelectual na universidade pública brasileira: diretrizes para licenciamento e comercialização. Revista de Negócios, [S.l.], v. 12, n. 1, p. 104-120, janeiro/março, 2007.

GARNICA, L. A.; TORKOMIAN, A. L. V. Gestão de tecnologia em universidades: uma análise do patenteamento e dos fatores de dificuldade e de apoio à transferência de tecnologia no Estado de São Paulo. Gest. Prod., São Carlos, [S.l.], v. 16, n. 4, p. 624, out-dez, 2009.

GIL, A.C. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2002. 176p.

GUIMARÃES, Y. B. T. et al. Valoração de patentes: o caso do núcleo de inovação tecnológica de uma instituição de pesquisa brasileira. Revista Exacta, São Paulo, v. 12, n. 2, p. 161-172, 2014.

GUIMARÃES, Y. B. T. Valoração de Patentes em Universidades Públicas do Estado de São Paulo. 2013. 152f. Dissertação (Mestrado em Administração) – Universidade Nove de Julho, São Paulo, 2013.

INPI – INSTITUTO NACIONAL DA PROPRIEDADE INDUSTRIAL. Tabela de retribuições dos serviços prestados pelo INPI. 2017. Disponível em: http://www.inpi.gov.br. Acesso em: 2 abr. 2019.

ISHII, Y. Valuation of Intellectual Property. Japan Patent Office, Asia – Pacific Industrial Property Center, Japan Institute for Promoting Invention and Innovation, 2017. Disponível em: https://www.jpo.go.jp/torikumi_e/kokusai_e/training/textbook/pdf/Valuation_of_Intellec tual_Property.pdf. Acesso em: 10 maio 2018.

LAMANA, S.; KOVALESKI, J. L. Patentes e o desenvolvimento econômico. In: CONGRESSO VIRTUAL BRASILEIRO DE ADMINISTRAÇÃO, 7., Anais [...], [S.l.], 2010.

LEAL, R. B.; SANTOS, D. F. L. Metodologias para valoração de empresas agroindustriais. Revista de Gestão, Finanças e Contabilidade, Salvador, v. 7, n. 3, p. 340-361, set./dez., 2017.

LUCENA, R. M.; SPROESSER, R. L. Análise da gestão de licenciamento de patentes: estudo multicasos de Instituições Federais de Ensino Superior. Revista de Administração e Inovação, São Paulo, v. 12, n. 3, p. 28-55, 2015.

MARTINS, Eliseu. Contabilidade de Custos. 10. ed. São Paulo: Atlas, 2010.

MORESI, E. A. D.; BARBOSA, J. A.; BRAGA FILHO, M. O. Modelos para analisar níveis de prontidão de inovação. In: SÉPTIMA CONFERENCIA IBEROAMERICANA DE COMPLEJIDAD, INFORMÁTICA Y CIBERNÉTICA – CICIC 2017, Orlando, FL – USA. Anais [...], Orlando, FL – USA, 2017. v. 1. p. 78-81.

MUNIZ, R. M. R. Manual básico manual básico: Propriedade intelectual e transferência de tecnologia. 2. ed. Brasília: Centro de apoio ao desenvolvimento tecnológico, 2013. 129 p.

PAIVA, P. H. A.; SHIKI, S. F. N. Método de valoração de patentes para o NIT-UFSJ. Conexões, Ciência e Tecnologia, Fortaleza, CE., v. 11, n. 3, p. 84-92, nov., 2017.

PARR, R. Royalty Rates for Licensing Intellectual Property. John Wiley & Sons. 2007.

PIEROZAN, L.; BRUCH, K. L. Análise comparativa entre os INSTDA patente de invenção e de modelo de utilidade e formas de proteção correlatadas: desenho industrial, proteção de novas cultivares e topografia de circuitos integrados. In: VIEIRA, Adriana Carvalho Pinto; ZILLI, Júlio Cesar; BRUCH, Kelly Lissandra (org.). Propriedade intelectual, desenvolvimento e inovação: ambiente institucional e organizações. Criciúma: EDIUNESC, 2017. p. 382-409. DOI: http://dx.doi.org/10.18616/pidi18.

PIRES, E. A.; QUINTELLA, C. M. A. L. T. Política de Propriedade Intelectual e Transferência de Tecnologia nas universidades: Uma perspectiva do NIT da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia. Holos, [S.l.], v. 6, p. 178-195, 2015.

PITA, A. C. Análise do valor e valoração de patentes: método e aplicação no setor petroquímico brasileiro. 2010. 90f. Monografia (Graduação em Engenharia de Produção) – Escola Politécnica, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2010.

PITKETHLY, R. The Valuation of Patents: A review of patent valuation methods with consideration of option based methods and the potential for further research. New Developments in Intellectual Property: Law and Economics, 1997.

QUINTAL, R. S.; SILVA, B. R. C. S. R. T. Políticas organizacionais de ciência, tecnologia e inovação e gestão da propriedade industrial: uma análise comparativa em Instituições de Pesquisa. Gestão & Produção, São Carlos. v. 21, n. 4, p. 760-780, 2014.

RIBEIRO, D. L. et al. Avaliação de Empresas pelo Método do Fluxo de Caixa Descontado (FCD): Um estudo em uma Startup na área de Biofármacos. In: PROSPECT&I, 2018. Maceió, AL, de 13 a 18 de agosto de 2018. Anais [...], Maceió, AL, 2018.

RODRIGUES, F. C. R.; GAVA, R. Capacidade de Apoio à Inovação dos Institutos Federais e das Universidades Federais no Estado de Minas Gerais: um Estudo Comparativo. REAd. Revista Eletrônica de Administração, [S.l.], v. 22, n. 1, p. 26-51, 2016.

SAITO, M. B. Teoria das opções reais: uma aplicação considerando-se o valor da flexibilidade gerencial a projetos de investimento em inovação tecnológica. 2010, 95p. Dissertação (Mestrado em Engenharia de Produção) – Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, Brasil, 2010.

SANTIAGO, L. P. et al. A framework for assessing a portfolio of technologies for licensing out. Technological Forecasting & Social Change, [S.l.], v. 99. p. 242-251, 2015.

SANTOS, D. T. E.; SANTIAGO, L. P. Avaliar X Valorar Novas Tecnologias: Desmistificando Conceitos. Radar da Inovação, Instituto Inovação, [S.l.], p. 1-8, 31 jul. 2008. Disponível em: http://pris.com.br/avaliar_x_valorar.pdf. Acesso em: 15 nov. 2017.

SANTOS, D. T. E.; SANTIAGO, L. P. Métodos de valoração de tecnologias. Radar da Inovação, Instituto Inovação, [S.l.], p. 2-11, 2008.

SENAI – SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM INDUSTRIAL; DN – DEPARTAMENTO NACIONAL. Guia de Aplicação: metodologia para valoração e negociação de PI. Brasília: SENAI/DN, 2018. 62p.

SEVERINO, A. J. Metodologia do trabalho científico. 23. ed. São Paulo: Cortez, 2007. 304p.

SHERRY, E. F.; TEECE, D. J. Royalties, evolving patent rights, and the value of innovation. Research Policy, [S.l.], v. 33, p. 179-191, 2004.

SILVA, R. C.; VIEIRA JÚNIOR, M.; LUCATO, W. C. Proposta de procedimento de transferência de tecnologia. Revista Exacta, São Paulo, v. 11, n. 1, p. 115-122, 2013.

SOHN, S. Y.; LEE, W. S.; JU, Y. H. Valuing academic patents and intellectual properties: different perspectives of willingness to pay and sell. Republic Of Korea: Elsevier, 2013. p. 13-24.

SOUZA, P. M. Modelos de valoração da propriedade intelectual como indutor de transferência de tecnologia em Universidades Públicas. 2016. 72p. Dissertação (Mestrado em Ciência da Propriedade Intelectual) – Universidade Federal de Sergipe, São Cristóvão, 2016.

SOUZA, R. O. Valoração de ativos intangíveis: seu papel na transferência de tecnologias e na promoção da inovação tecnológica. 2009. 140p. Dissertação (Mestrado em Tecnologia de Processos Químicos e Bioquímicos) – Universidade Federal do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, 2009. Disponível em: http://tpqb.eq.ufrj.br/download/valoracao-de-ativos-intangiveis.pdf. Acesso em: 14 fev. 2018.

TEH, C. C.; KAYO, E. K.; KIMURA, H. Marcas, patentes e criação de valor. Revista de Administração Mackenzie, São Paulo, v. 9, n. 1, p. 86-106, 2008.

TEIXEIRA, L. P.; MELO, R. A. de C.; SILVA, S. A. da. Avaliação e valoração de novas tecnologias: conceitos e diretrizes básicas para o caso das oportunidades de investimento na Rede Passitec. Planaltina, DF: Embrapa Cerrados, 2010. 38 p. (Embrapa Cerrados. Documentos, 287).

TEODORO, A. F. O. Valoração do processo de obtenção e da aplicação da biorremediação com fungos em ambientes impactados por petróleo. 2015. 153p. Tese (Doutorado em Energia e Meio Ambiente) – Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2015.




DOI: http://dx.doi.org/10.9771/cp.v12i5%20Especial.28240

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



Rede NIT-NE - Cadernos de Prospecção ISSN:1983-1358 (impresso) / ISSN: 2317-0026 (on-line)