IMPORTÂNCIA DA PROSPECÇÃO TECNOLÓGICA EM BASE EM PATENTES E SEUS OBJETIVOS DA BUSCA

RITA DE CASSIA SANTOS PARANHOS, NÚBIA MOURA RIBEIRO

Resumo


Atualmente o enfoque da prospecção tecnológica por meio de patentes está voltado sobretudo para busca de anterioridade e monitoramento. São escassas as informações sobre estratégias de busca para outros objetivos de prospecção em patentes além dos citados acima. Assim, o presente trabalho visa contribuir com orientações para prospecção tecnológica em base em patentes de acordo com o objetivo da busca. Para isto, será realizada pesquisa bibliográfica em bases de dados científicos; pesquisa documental no endereço eletrônico da Organização Mundial da Propriedade Intelectual (OMPI) e em bases de dados de escritórios de patentes. Como resultados, contribui-se para o desenvolvimento de conhecimento sobre prospecção tecnológica em base em patentes de acordo com o objetivo da busca.


Texto completo:

PDF

Referências


AMPARO, K. K; RIBEIRO, M. C. O.; GUARIEIRO, L. L. N. Estudo de caso utilizando mapeamento de prospecção tecnológica como principal ferramenta de busca científica. Perspectivas em Ciência da Informação, v. 17, n. 4, p. 195-209, 2012.

ANTUNES, A. M. S.; PARREIRAS, V. M. A.; QUINTELLA, C. M.; RIBEIRO, N. M. Métodos de Prospecção Tecnológica, Inteligência Competitiva e Foresight: principais conceitos e técnicas. IN: RIBEIRO, N. M. Prospecção Tecnológica. Vol. 1. Coleção PROFNIT. Salvador: IFBA, FORTEC, 2018.

BORSCHIVER, S. et al. Monitoramento Tecnológico e Mercadológico de Biopolímeros. Escola de Química, UFRJ. 2008. Disponível em: < http://www.scielo.br/pdf/po/v18n3/12.pdf>. Acesso em: 03 Abr. 2018.

BRASIL. Lei 5.648, de 11 de dezembro de 1970. Disponível em< http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L5648.htm>. Acesso em: 08 Jan. 2018.

BRASIL. Lei 13.243, de 11 de janeiro de 2016. Disponível em< http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2016/lei/l13243.htm>. Acesso em: 08 Jan. 2018.

BRASIL. Lei nº 10.973, de 02 de dezembro de 2004. Disponível em . Acesso em: 05 Mai. 2018.

BRASIL. Lei nº 9.279, de 14 de maio de 1996. Disponível em . Acesso em: 03 Mai. 2018.

CGEE. Centro de Gestão de Estudos Estratégicos. Prospecção em CT&I. 200-?. Disponível em http://www.cgee.org.br/prospeccao/index.php?operacao=Exibir&serv=textos/texto_exib&tex_id=1. Acesso em: 22 Nov. 2017.

COELHO, G. M. et al. Caminhos para o desenvolvimento em prospecção tecnológica: Technology Roadmapping – um olhar sobre formatos e processos. Parcerias Estratégicas, v. 10, n. 21, 2005. Disponível em: < http://seer.cgee.org.br/index.php/parcerias_estrategicas/article/view/263 >. Acesso em: 11 Jul. 2018.

COELHO, G. M. et al. Prospecção Tecnológica: Métodos e Experiências Nacionais e Internacionais. Projeto CTPETRO Tendências Tecnológicas. Janeiro, 2003. Disponível em:< http://www.davi.ws/prospeccao_tecnologica.pdf>. Acesso em: 06 Jun. 2018.

ESPACENET. Escritório Europeu de Patentes. Disponível em < https://worldwide.espacenet.com/>. Acesso em: 03 Jul. 2018.

FRANÇA. R. O. Patente como fonte de informação tecnológica. Perspectivas em Ciência da Informação, v.2, n. 2, p. 235-264, 1997. Disponível em: . Acesso em: 26 Jul. 2018.

GREENSPAN, B. J. An Introduction to Patent Searching. 2013. Disponível em http://sdcsb.ucsd.edu/wp-content/uploads/2013/07/Greenspan-Dunbar.pdf. Acesso em: 03 Jul. 2018.

INPI. Instituto Nacional de Propriedade Industrial. Disponível em< http://www.inpi.gov.br/>. Acesso em: 03 Jul. 2018.

JANNUZZI. A. H. L. et al. Implicações da categorização e indexação na recuperação da informação tecnológica contida em documentos de patentes. Ci. Inf., Brasília, v. 36, n. 2, p. 27-34, maio/ago. 2007. Disponível em: < http://revista.ibict.br/ciinf/article/view/1173/1336>. Acesso em: 03 Jul. 2018.

MAYERHOFF, Z. D. V. L. Uma Análise sobre os Estudos de Prospecção Tecnológia. Cadernos de Prospecção. v.1, n.1, p.7-9, 2008.

OMPI. Organização Mundial da Propriedade Intelectual. Disponível em . Acesso em: 03 Jul. 2018.

PROFNIT. Programa de Pós-Graduação Profissional em Propriedade Intelectual e Transferência de Tecnologia para a Inovação. Disponível em: . Acesso em: 04 Jan. 2018.

PUTTAIAH. K. et al. Best Practices While Conduction a Freedom to Operate Study. Disponível em: . Acesso em: 04 Jan. 2018.

QUINTELLA, C. M.; ALMEIDA, B. A.; SANTOS, W. P. C.; RODRIGUES, L. M. T. S.; HANNA, S. A. Busca de Anterioridade. IN: RIBEIRO, N. M. Prospecção Tecnológica. Vol. 1. Coleção PROFNIT. Salvador: IFBA, FORTEC, 2018.

RIBEIRO, N. M. Prospecção Tecnológica. Vol. 1. Coleção PROFNIT. Salvador: IFBA, FORTEC, 2018.

TIGRE. P. B. Gestão da Inovação. Rio de Janeiro, RJ.: Ed. Campus. 2006.

TIGRE. P. B.; KUPFER, D. Prospecção Tecnológica. Volume 2. Rio de Janeiro, RJ: Senai. 2004.

WIPO World Intellectual Property Organizationd Disponível em: < http://www.wipo.int/portal/en/index.html. Acesso em: 14 Dez. 2017.

ZUCOLOTO. G. F. Legislação de propriedade industrial e seus impactos no patenteamento, na apropriabilidade tecnológica e nas atividades inovativas no Brasil. IN: Alain Herscovici (Org). Direitos de Propriedade Intelectual e Inovação: Uma análise Econômica. 1 ed. 2012. V.1, p 1-180.




DOI: http://dx.doi.org/10.9771/cp.v12i5.28190

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



Rede NIT-NE - Cadernos de Prospecção ISSN:1983-1358 (impresso) / ISSN: 2317-0026 (on-line)