PRÁTICAS DE TRANSFERÊNCIA DE TECNOLOGIA: UMA ANÁLISE MULTICASOS

Renata Farias Fernandes, Mariana Chaves Antenor, Juliana Santos Andrade, Martônio Mendes Leitão Barros Filho, André Luiz Carneiro de Araújo

Resumo


As Instituições de Ciência, Tecnologia e Inovação (ICT´s) são importantes entes para o desenvolvimento da economia devido à sua capacidade de geração de conhecimentos e tecnologias. O objetivo deste estudo foi analisar três instituições com experiências em Gestão de Transferência de Tecnologia e Propriedade Intelectual, são elas: a Universidade Estadual de Campinas – UNICAMP; a Universidade Estadual de São Paulo – USP; e, por fim, a Universidade de Brasília – UnB. Apesar destas universidades já atuarem no âmbito da Propriedade Intelectual há mais de 10 anos, elas ainda enfrentam dificuldades no que se refere à seleção de criações, passíveis de proteção, com potencial de comercialização e, também, não possuem metodologias bem definidas de valoração das tecnologias. Entretanto, mesmo diante dessas dificuldades, percebe-se um amadurecimento das ações realizadas pelas agências e NIT’s, que vem trabalhando para atender o aumento da demanda de proteções e transferências e se adequarem ao novo marco regulatório de inovação.


Texto completo:

PDF

Referências


ANGELI, Renata; DIAS, Sabrina; FILGUEIRAS, Rogério. Difusão da propriedade intelectual na universidade federal do rio de janeiro: disciplina de propriedade industrial e inovação em biotecnologia. Revista GEINTEC. São Cristóvão/SE – 2013. Vol. 3/n. 5/ p.261-272. Disponível em: . Acesso em: 06 de junho de 2018.

BRASIL. Lei n. 13.243, de 11 de janeiro de 2016. Dispõe sobre estímulos ao desenvolvimento científico, à pesquisa, à capacitação científica e tecnológica e à inovação. Disponível em: . Acesso em: 06 de junho de 2018.

DIAS, Alexandre Aparecido; PORTO, Geciane Silva. Gestão de Transferência de Tecnologia na Inova Unicamp. RAC. Rio de Janeiro, v. 17, n. 3, art. 1, p. 263-284, mai/jun. 2013. Disponível em: . Acesso em: 19 de mar de 2018.

DIAS, Alexandre Aparecido; PORTO, Geciane Silva. Como a USP transfere tecnologia? Revista O&S. Salvador, v. 21, n. 70, p. 489-508, Jul 2014. Disponível em: . Acesso em: 27 de fev. de 2018.

EEN. Transferência de Tecnologia. Portugal, 2015. Disponível em: . Acesso em: 05 de jan de 2018.

GIL, Antônio Carlos. Métodos e técnicas de pesquisa social. 2ªed. São Paulo: Atlas. 1989

GODOI, C. K.; BANDEIRA-DE-MELO, R; DA SILVA, A. B. Pesquisa Qualitativa em Estudos Organizacionais: Paradigmas, Estratégias e Métodos. São Paulo: Ed.Saraiva, 2006.

HT DE MATOS, HR RAMOS, CT KNIESS. A CONTRIBUIÇÃO DAS UNIVERSIDADES PÚBLICAS PARA O DESENVOLVIMENTO DA INOVAÇÃO TECNOLÓGICA: a percepção dos gestores de micro e pequenas empresas. Disponível em: Acesso em 06 de julho de 2018.

INPI. Contratos de Transferência de Tecnologia: mais informações. Rio de Janiero, 2017. Disponível em: . Acesso em: 05 de jan de 2018.

NINTEC/UFLA. Transferência de Tecnologia. Lavras/MG, 2017. Disponível em: . Acesso em: 05 de jan de 2018.

ORGANIZAÇÃO PARA COOPERAÇÃO E DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO. Manual de Oslo - Diretrizes para Coleta e Interpretação de Dados sobre Inovação. Produção. Produção: ARTI e FINEP. 3. ed. 2005. Disponível em: . Acesso em: 07 de junho de 2018.




DOI: http://dx.doi.org/10.9771/cp.v12i5.27316

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



Rede NIT-NE - Cadernos de Prospecção ISSN:1983-1358 (impresso) / ISSN: 2317-0026 (on-line)