DESAFIOS EM HARMONIZAR OS INSTRUMENTOS OFICIAIS DO INSTITUTO FEDERAL DO PARÁ E AS LEGISLAÇÕES VIGENTES NO QUE CONCERNE À GESTÃO DA INOVAÇÃO E PROPRIEDADE INTELECTUAL.

Rodrigo Pereira Barata, Tecia Vieira Carvalho

Resumo


Na atual conjuntura das políticas de inovação tecnológicas, propriedade intelectual e transferência de tecnologia, o Instituto Federal de Educação, Ciência, e Tecnologia do Pará (IFPA), vive um paradoxo que envolve os documentos institucionais e a legislação vigente. O presente artigo é baseado em uma pesquisa realizada nos Projetos Pedagógicos de curso (PPCs), editais de pesquisa e inovação, política de inovação e outras resoluções aprovadas pelo conselho superior do IFPA, com objetivo de apresentar e discutir o arcabouço legal que envolve à produção acadêmica. Foram estudadas as principais legislações sobre inovação e propriedade intelectual e os aspectos que envolvem as políticas da instituição. Contudo, evidenciou se que os documentos institucionais atuais, promovem uma incongruência entre legislação vigente e tais instrumentos. Assim, se faz necessária a discussão de ajustes que possam minimizar esses impactos, aprimorando os documentos institucionais e para a valorização da atividade de ensino, pesquisa, extensão e inovação no IFPA.

Palavras-chave


propriedade intelectual. política de inovação. documentos institucionais.

Texto completo:

PDF

Referências


BRASIL. Lei n° 8.133 de 2017. Projeto de Lei que altera a Lei n° 5.648, de 11 de dezembro de

, que "cria o Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI) e dá outras providências", para

determinar que os recursos oriundos dos serviços realizados pelo INPI sejam reinvestidos no

próprio Instituto; tendo parecer da Comissão de Trabalho, de Administração e Serviço Público, pela

aprovação, com emenda. Brasília-DF, 2017.

BRASIL. Lei n° 9.279 de 14 de Maio de 1996. Regula Direitos e Obrigações relativos à

Propriedade Industrial, Brasília-DF. 1996.

BRASIL. Lei n° 11.892 de 29 de Dezembro de 2008. Institui a Rede Federal de Educação

Profissional, Científica e Tecnológica, cria os Institutos Federais de Educação, Ciência e

Tecnologia e dá outras providências. Brasília-DF, 2008.

CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR DO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO.

Estabelece normas para o funcionamento de cursos de pós graduação lato sensu, em nível de

especialização. Lex: Diário Oficial da União, Brasília-DF, 2008.

CONSELHO SUPERIOR DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO CIÊNCIA E

TECNOLOGIA DO PARÁ. Aprova a Política de Inovação Tecnológica do Instituto Federal de

Educação, Ciência e Tecnologia do Pará, conforme deliberação tomada na 20° Reunião Ordinária

do CONDUP. Belém-PA, 2013.

CONSELHO SUPERIOR DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO CIÊNCIA E

TECNOLOGIA DO PARÁ. Aprova o Regimento Interno do Comitê Cientifico do Instituto Federal

de Educação, Ciência e Tecnologia do Pará, conforme deliberação na 51° Reunião Ordinária do

CONSUP, Belém-PA, 2016.

CONSELHO SUPERIOR DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO CIÊNCIA E

TECNOLOGIA DO PARÁ. Aprova a Resolução que regulamenta a atividade de pesquisa e

inovação do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Pará, conforme deliberação

tomada na 13° Reunião Extraordinária do Conselho Superior, Lex: Decreto Presidencial, BelémPA,

CONSELHO SUPERIOR DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO CIÊNCIA E

TECNOLOGIA DO PARÁ. Aprova a Resolução que regulamenta a oferta de cursos de Pós

Graduação do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Pará, conforme deliberação

tomada na 39° Reunião Ordinária do CONSUP. Belém-PA, 2015

CONSELHO SUPERIOR DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO CIÊNCIA E

TECNOLOGIA DO PARÁ. Aprova a Resolução que regulamenta o Programa Institucional de

Estímulo ao Desenvolvimento de Pesquisa e Inovação, do Instituto Federal de Educação, Ensino e

Pesquisa do Pará, conforme deliberação tomada na 13° Reunião Extraordinária do Conselho

Superior, Belém-PA, 2015.

CONSELHO SUPERIOR DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO CIÊNCIA E

TECNOLOGIA DO PARÁ. Aprova as Diretrizes para a Inclusão das Atividades de Extensão nos

currículos dos Cursos de Graduação do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Pará

e de outras providencias. Belém-PA, 2017.

CONSELHO SUPERIOR DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO CIÊNCIA E

TECNOLOGIA DO PARÁ. Dispõe sobre o Regulamento Geral para Elaboração, Redação e

Avaliação de Trabalho de Conclusão de Curso em RESOLUcA0 N°. 073/2016-CONSUP

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. Instrução Normativa 04/16 para Desenvolvimento de Projetos

em Ensino - PROEN. Pró Reitoria de Ensino do Instituto Federal de Educação, Ciência e

Tecnologia do Pará, Belém-PA, 2016.

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. Instrução Normativa da Política de Curricularização da

Extensão do IFPA. Serviço Público Federal, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia

do Pará, Núcleo de Protocolo Geral, Belém-PA, 2017.

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. Regulamento Didático Pedagógico no Ensino do Instituto

Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Pará. Pró Reitoria de Ensino do Instituto Federal

de Educação, Ciência e Tecnologia do Pará, Belém-PA, p. 119, 2017.

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. Regulamento Geral para Elaboração, Redação, e Avaliação

de Trabalho de Conclusão de Curso. Serviço Público Federal, Instituto Federal de Educação,

Ciência e Tecnologia do Pará, Belém - PA, 2016.




DOI: http://dx.doi.org/10.9771/cp.v12i5.27300

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



Rede NIT-NE - Cadernos de Prospecção ISSN:1983-1358 (impresso) / ISSN: 2317-0026 (on-line)