TRANSFERÊNCIA DE TECNOLOGIA COMO ESTRATÉGIA PARA O TRANSBORDAMENTO DE PESQUISAS CIENTÍFICAS - A INDÚSTRIA CIMENTEIRA

Alysson Ferreira da Silva, Lenise Souza Cardoso de Andrade, Sthefania Fernandes Silva, Carlos Alexandre Camargo de Abreu

Resumo


Em meio a uma sociedade gradativamente mais tecnológica, influenciada pelo saber teórico-prático, o termo transferência de tecnologia tem ganhado relevância no setor produtivo e universitário. Esse aumento na visibilidade vai de acordo com pensamentos como o da Tríplice Hélice, que consiste na tríade universidade-empresa-governo, e conceitos teóricos de Schumpeter, visando o aprimoramento de produtos no mercado por meio da tecnologia como o principal motor do desenvolvimento, acarretando um comportamento cíclico de super lucro, concorrência e amadurecimento do mercado, descrito por Kondratiev. A mudança na política interna de Harvard, atraiu investimentos recentes por empresas privadas, gerando mais de US$ 10 milhões em parcerias para a universidade. Com base nisso, esse artigo tem como objetivo o estudo da estratégia que melhor se adequa no transbordamento de pesquisas científicas na área de cimento, a partir de dados na análise do mercado.


Texto completo:

PDF

Referências


ARAÚJO, A. R. UFMG vai sediar centro de P&D em nanotubos de carbono financiado por parceria público-privada. 2013. Disponível em: . Acesso em: 02 jul. 2018.

ARQUINO, Y. Governo regulamenta Marco Legal da Ciência, Tecnologia e Inovação. 2018. Disponível em: . Acesso em: 03 jul. 2018.

ASLAN, J. F. Segurança: Aspectos de Segurança na Cimentação de Poços de Petróleo. 2015. Disponível em: . Acesso em: 31 maio 2018.

BASTOS, P. O. B. Analise da influência de aditivos quimicos superplastificantes no comportamento de pastas de Cimento Portland com e sem adição de filer calcário. [S1.]: Artigo, 2016. Disponivel em: Acesso em: 29 maio 2018.

BASTOS, R. M. P. Nanotecnologia: uma revolução no desenvolvimento de novos produtos. [S.1.]: Artigo, 2006. Disponível em: . Acesso em: 03 jun 2018.

BATTAGIN, A. F. Uma breve história do cimento Portland. 2009. Disponível em: . Acesso em: 29 maio 2018.

BORBA,G.M. EMPREENDEDORISMO POR MEIO DE STARTUP: UM ESTUDO DE CASO EM UMA STARTUP NA CIDADE DE CRICIÚMA/SC. 2017. 49 f. TCC (Bacharel em Ciências Contabeis). CCC, Universidade do Extremo Sul Catarinense,UNESC, Criciúma, 2017. http://repositorio.unesc.net/bitstream/1/5808/1/Gabriela%20Machado%20Borba.pdf

ETZKOWITZ, H; CHUNYAN, Z. Hélice Tríplice: inovação e empreendedorismo universidade-indústria-governo. [S.l.]: Artigo, 2017. Disponível em: . Acesso em: 09 jun. 2018.

FREITAS, C. O. Desenvolvimento de sistemas de aditivos químicos para aplicação em cimentações de poços de petróleo. [S.1.]: Artigo, 2010. Disponível em: .

FUNDAÇÃO DOM CABRAL - FDC. Fundação Dom Cabra. Sem as reformas necessárias, Brasil se mantém entre os países menos competitivos do mundo. 2018. Disponível em: . Acesso em: 29 maio. 2018.

INPIa. Cgcom. Instituto Nacional da Propriedade Industrial (Ed.). Guia básico de transferência de tecnologia. 2018. Disponível em: . Acesso em: 28 maio 2018.

INPIb. Cgcom. Instituto Nacional da Propriedade Industrial (Ed.). Tipos de contratos. 2018. Disponível em: . Acesso em: 28 maio 2018.

INSTITUTO DE CIÊNCIAS EXATAS (ICEX) (Minas Gerais). Centro de Tecnologia em Nanotubos é instalado no BH-TEC. 2016. Disponível em: . Acesso em: 02 jul. 2018.

ISAIA, G. C. Concreto: Ciência e Tecnologia. (Ed.). v. 1. São Paulo: Editora Arte Interativa, 2011.

JESUS; F. S. Os ciclos de Kondratiev. Geografia Opinativa, Brasil, 17 jul. 2016. Disponível em: . Acesso em: 09 jun. 2018.

MARQUES, F. Muito além das patentes. Revista Pesquisa FAPESP, v. 197, p. 20-23, jul. 2012.

MINISTÉRIO DA CIÊNCIA TECNOLOGIA E INOVAÇÃO (MCTI) (Brasília). Estratégia Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação 2012 – 2015. Disponível em: . Acesso em: 29 jun. 2018.

MOURÃO, A. Inovação: A Destruição Criadora de Schumpeter.Linkedin, Estados Unidos, 28 nov. 2016. Disponível em: . Acesso em: 09 jun. 2018.

NAKAMURA, J. Aditivos e adições. 2009. Disponível em: . Acesso em: 29 maio 2018.

NELSON, E. B; GUILLOT, D. Well cementing. 2. ed. Sugar Land: Schlumberger, 2006.

OLI. Produção e Consumo de Cimento no Brasil. 2016. Disponível em: . Acesso em: 31 maio 2018.

QUEIROZ JÚNIOR, M. I. Avaliação da adição de Nanosílica e silicato de sódio em pastas de cimento para poços de petróleo com baixo gradiente de fratura. [S.1.]: Artigo, 2013. Disponível em: . Acesso em: 29 maio 2018.

RAINER, S. História do Cimento. 2009. Disponível em: . Acesso em: 29 maio 2018.

ROCHA, J. M. S. Estudo da migração de gases em pastas de cimento para uso em poços de petróleo. [S.1.]: Artigo, 2010. Disponível em: . Acesso em: 30 maio 2018.

ROCHA, R. Lucro da fabricante de cimento LafargeHolcim quase dobra no trimestre. 2017. Disponível em: . Acesso em: 31 maio 2018.

RODRIGO. Brasil pode aumentar consumo de aditivos de concreto. 2015. Disponível em: . Acesso em: 30 maio 2018.

SANTOS, A. Aditivos de concreto entram na era da nanotecnologia. 2012. Disponível em: . Acesso em: 03 jun. 2018.

SANTOS, A. Copa do Mundo impulsiona consumo de cimento na Rússia. 2018. Disponível em: . Acesso em: 31 maio 2018.

SCHUMPETER, J. The Theory of Economic Devefopment. Oxford. Oxford University Press. 46. ed. Massachusetts: Harvard University Press, 1934.

SILVA, C. B. L. Efeito de rochas salinas na hidratação e comportamento mecânico de pastas cimentícias para poços de petróleo. [S.1.]: Artigo, 2016. Disponível em: . Acesso em: 30 maio 2018.

TECNOSIL. Aditivos para concreto: principais tipos e para que servem. 2017. Disponível em: . Acesso em: 29 maio 2018.

TRALDI, M. C. A relação universidade - setor produtivo: estudo de caso do Centro de Engenharia Biomédica da UNICAMP. [S.1.]: Artigo, 1997. Disponível em: . Acesso em: 09 jun. 2018.

VIA (Santa Catarina). Universidade Federal de Santa Catarina. Decreto de regulamentação da Lei de Inovação é publicado. 2018. Disponível em: . Acesso em: 03 jul. 2018.




DOI: http://dx.doi.org/10.9771/cp.v11i4.27294

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



Rede NIT-NE - Cadernos de Prospecção ISSN:1983-1358 (impresso) / ISSN: 2317-0026 (on-line)