UM PANORAMA DO DESEMPENHO EM INOVAÇÃO NO BRASIL E A BUSCA POR BOAS PRÁTICAS DE GESTÃO NA TRANSFERÊNCIA DE TECNOLOGIA (TT) NAS INSTITUIÇÕES DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA (ICT) DO BRASIL

Antonio Marcos Aires Barbosa, Rodrigo Barata, Emanuela de Alcântara Vasconcelos Braga, Alberto Moreira da Rocha, André Luiz Carneiro de Araújo

Resumo


RESUMO

As Instituições de Pesquisa Científica e Tecnológica (ICT) do Brasil vêm amadurecendo em inovação, gestão da inovação e transferência de tecnologia (TT). Apesar dos cortes orçamentários e grave recessão, importantes estímulos à inovação constam atualmente no marco legal da inovação, Lei Nº 13.243/2016, e o Decreto Federal Nº 9.283/2018. No contexto de desenvolvimento tecnológico, o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) tornou obrigatório buscas de anterioridade de patentes no roteiro das propostas de pesquisas na área de tecnologia e inovação. Embora incipiente no país, a inovação em algumas ICTs já demonstra bons resultados. Neste artigo, de natureza exploratória, pretende-se traçar um panorama da evolução do desempenho em inovação através do resultado no Global Innovation Index (GII) e buscar indícios de boas práticas em gestão da propriedade intelectual em instituições de CT&I do Brasil, especialmente no que diz respeito à TT.


Texto completo:

PDF

Referências


ALVES, M. R. País demora 11 anos para aprovar patentes. Estadão, São Paulo, 24 de maio 2015. Disponível em: https://economia.estadao.com.br/noticias/geral,pais-demora-11-anos-para-aprovar-patentes,1693427. Acesso em: 01 de julho de 2018.

BAGNATO, V. S. ORTEGA, L.M. & MARCOLAN, D. Guia Prático II - Transferência de Tecnologia: Parcerias & Inovação Aberta. Agência USP de Inovação – AUSPIN, São Paulo, 2016. Disponível em http://www.inovacao.usp.br/wp-content/uploads/sites/300/2017/10/cartilha_TT_bom.pdf. Acesso em 04 julho 2018.

CLOSS, L. Q., FERREIRA, G. C. A transferência de tecnologia universidade-empresa no contexto brasileiro: uma revisão de estudos científicos publicados entre os anos 2005 e 2009. Gestão e Produção. São Carlos, 2012.

DIAS, A. A.; PORTO, G. S. Como a USP transfere tecnologia? Organizações & Sociedade (Online), v. 21, p. 489-507, 2014.INPI Boletim Mensal de Propriedade Industrial. Rio de Janeiro, 2014.

DIAS, A. A.; PORTO, G. S. Gestão de transferência de tecnologia na inova Unicamp. RAC. Revista de Administração Contemporânea (Online), v. 17, p. 263-284, 2013.

FUJINO, A. & STAL, E. (2007). Gestão da propriedade intelectual na universidade pública brasileira: diretrizes para licenciamento e comercialização. Revista de Negócios. Blumenau-SC.

LEITE, L. Demora leva inventor brasileiro a desistir de patentes. Folha de São Paulo. São Paulo, 31 de dezembro de 2017. Disponível em: https://www1.folha.uol.com.br/mercado/2017/12/1947187-demora-leva-inventor-brasileiro-a-desistir-de-patentes.shtml. Acesso em: 01 de julho de 2018.

OECD – ORGANISATION FOR ECONOMICCO-OPERATION AND DEVELOPMENT. Frascati manual: proposed standard practice for surveys on research and experimental development. Paris: OECD Publications Service, 2002. Disponível em: https://www.oecd-ilibrary.org/science-and-technology/frascati-manual-2002_9789264199040-en. Acesso em: 04 jul. 2018.

SILVA, R. G. M.; MACHADO, E.; LOTUFO, R. A. Propriedade intelectual e inovação no Brasil: o papel das universidades e a experiência da UNICAMP. Propriedade intelectual: plataforma para o desenvolvimento. Rio de Janeiro: Instituto Dannemann Siemsen de Estudos Jurídicos e Técnicos, Editora Renovar, 2009




DOI: http://dx.doi.org/10.9771/cp.v12i3.27256

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



Rede NIT-NE - Cadernos de Prospecção ISSN:1983-1358 (impresso) / ISSN: 2317-0026 (on-line)