ATUAÇÃO DO NÚCLEO DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA DO CENTRO DE DESENVOLVIMENTO DA TECNOLOGIA NUCLEAR: UM ESTUDO DE CASO

Lorena de Oliveira Felipe, Gustavo José Pereira, Régia Ruth Ramirez Guimarães, Sérgio Almeida Cunha Filgueiras, Xênia Aparecida Chaves Santos

Resumo


O objetivo desse estudo foi fazer um diagnóstico acerca da atuação do NIT-CDTN, por meio de entrevistas com pesquisadores do instituto, abordando as experiências dos pesquisadores no relacionamento com o NIT-CDTN, o conhecimento sobre seu papel institucional e a percepção sobre a relevância e efetividade dos trabalhos por ele realizados. Em especial, analisou-se as cooperações feitas entre o CDTN e outras ICT, empresas e órgãos do governo. Observou-se que os pesquisadores têm por prática adotar parcerias informais, especialmente com universidades, com foco na formação de pessoas. A principal razão é a simplicidade na sua efetivação e a falta de controles e exigências institucionais sobre seus resultados. Os pesquisadores entrevistados reconhecem o papel do NIT-CDTN na defesa da propriedade intelectual, mas nem sempre compreendem bem as demais funções institucionais desse Núcleo e suas limitações. O estudo deixa claro que o CDTN precisa desenvolver esforços para consolidar a presença institucional do NIT-CDTN.

Texto completo:

PDF

Referências


AMARANTE SEGUNDO, G. S. O Novo Marco Legal da CT&I: EC 85 + Lei 13.243/2016. In: SEMINÁRIO LEI DO BEM – COMO AMPLIAR PARCERIAS PÚBLICO-PRIVADAS PARA INVESTIMENTO EM CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO, 2016, Brasília. Disponível em: . Acesso em: 27 jun. 2018.

BRASIL. Lei nº 10.973, de 02 de dezembro de 2004. Disponível em: . Acesso em: 04. jul. 2017.

BRASIL. Secretaria de Assuntos Estratégicos da Presidência da República. Produtivismo includente: empreendedorismo vanguardista. Brasília: SAE/PR, 2015.

BRASIL. Lei nº 4.118, de 27 de agosto de 1962. Disponível em: . Acesso em: 04. jul. 2017.

COSTA, K. F. A política de incentivo à Inovação dos Estados Unidos: arcabouço institucional, atores e processos. In: 36º ENCONTRO ANUAL DA ANPOC, GT 12, 2012, Águas de Lindoia. Anais... Águas de Lindoia: ANPOCS, 2012. p. 1-24.

ETZKOWITZ, H.; LEYDESDORFF, L. The dynamics of innovation: from National Systems and “Mode 2” to a Triple Helix of university–industry–government relations. Research Policy, v. 29, p. 109-123, 2000.

MACHADO, H. P. V.; SARTORI, R.; CRUBELLATE, J. M. Institucionalização de Núcleos de Inovação Tecnológica em Instituições de Ciência e Tecnologia da região sul do Brasil. REAd, v. 23, n. 3, p. 5-31, dez. 2017.

NEGRI, F. Novos caminhos para a inovação no Brasil. 1 ed. Washington, DC: Wilson Center, 2018.

RAUEN, C. V. O novo marco legal da inovação no Brasil: o que muda na relação ICT-empresa?. Revista Radar, n. 43, p. 21-35, fev. 2016.

VALENTE, L. Hélice tríplice: metáfora dos anos 90 descreve bem o mais sustentável modelo de sistema de inovação. Conhecimento & Inovação, Campinas, v. 6, n. 1, 2010




DOI: http://dx.doi.org/10.9771/cp.v11i3.27088

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



Rede NIT-NE - Cadernos de Prospecção ISSN:1983-1358 (impresso) / ISSN: 2317-0026 (on-line)