EMPREENDEDORISMO PARA CRIANÇAS E ADOLESCENTES NO BRASIL. COMPARAÇÃO DE METODOS

Alessandro Aveni, Andrei Simão DE MELLO

Resumo


O trabalho foi desenvolvido com uma pesquisa bibliográfica para fazer uma analise comparativa de propostas e metodologias de ensino de empreendedorismo utilizadas no Brasil. O estudo analisa  quatro casos, de ensino para crianças e adolescentes. e faz uma análise das propostas de ensino de empreendedorismo para crianças e adolescentes vulneráveis. Buscou-se modelos de autores e de instituições referenciados para ter uma amostra significativa e as informações foram avaliadas com base no método de classificação de autores americanos do Babson College. O objetivo de analisar quais propostas poderiam ser aproveitadas no ensino de empreendedorismo para crianças e jovens em situação de vulnerabilidade não deu resultado satisfatório. O resultado aponta que a proposta SEBRAE é a melhor, porém não tem foco possui foco voltado a esta população carente. O segmento de alunos em situação de risco é um segmento sensível a uma proposta que nesse

momento parece ofertada somente para instituições do terceiro setor.


Palavras-chave


Tecnologia; Inovação; Prospecção; Informação Tecnológica; Patente; Propriedade Intelectual; Invenção; Marcas.

Texto completo:

PDF

Referências


REFERENCIAL

ALMEIDA, M.; Bianconcini, E.; Apresentação. In: BACICH, L.; MORAN, J. (Comp.). Metodologias ativas para uma educação inovadora. Porto Alegre: Penso, 2018. Cap. 1. p. 5-13. (Desafios da Educação).

ARRUDA, C.; BURCHART. A.; DUTRA, M. Estudos Teóricos Referenciais sobre Educação Empreendedora, Relatório da Pesquisa Bibliográfica sobre Empreendedorismo e Educação Empreendedora SEBRAE – MG, 2016. 148 p.: il. e impresso pelo SEBRAE Minas em 2016.

AVENI; A. Empreendedorismo Contemporâneo: Teorias e tipologia. Brasília: Atlas, 2014. 198 p.

CASTRO-LUCAS, Cristina (Org.). Introdução à Atividade Empresarial Júnior. Brasília: Universidade de Brasília, 2014. 92 p.

. Introdução à Atividade Empresarial Júnior: Livro do Educador. Brasília: Universidade de Brasília, 2014. 92 p.

. ___Introdução à Atividade Empresarial Júnior: Manual do Plano de Negócio. Brasília: Athalaia Gráfica e Editora, 2015. 35 p.

DOLABELA, F. OFICINA DO EMPREENDEDOR. Rio de Janeiro: Sextante, 2008. 316 p.

____________. Pedagogia empreendedora. São Paulo: Cultura, 2003. 1 v.

DORNELAS, J. Empreendedorismo: Transformando Ideias em negócios. 5. ed. Rio de Janeiro: Ltc, 2014. 267 p.

___________. Empreendedorismo Transformando ideias em negócios. Rio de Janeiro: Campus, 2017

DORNELAS, J. Fazendo Acontecer: Poderes Empreendedores. São Paulo: Empreende, 2016. 1 v.

____________. Fazendo Acontecer: Oficinas lúdicas de empreendedorismo para crianças e adolescentes. São Paulo: Empreende, 2016. 1 v.

EUROPEAN COMMISSION, Effects and Impact of entrepreurship programes in highter education. Entrepreneurship Unit Directorade-General for Entreprise and Industry. B-149 Brussels, 2012.

FILION, L. J.; LAFERTÉ, S.. Um roteiro para desenvolver o empreendedorismo. Tradução de: Fillion, L.J.; Lafetté, S. Carte routière pour un Québec entrepreneurial. Chaire d’ entrepreneuriat Rogers – J.A.Bombardier. Raport remis au Gouvermement du Québec. HEC Montréal, 2003.

ISTAT, Ata do Convênio: “Il nonprofit in Italia. Quali sfide e quali opportunità per il Paese”, Roma, 16 de abril de 2014; disponibili inhttp:// censimentoindustriaeservizi.istat.it/istatcens/roma-16-aprile-il-nonprofit-in-italia-quali-sfide-e-quali-opportunita-per-il-paese/

KIRBY, David. Entrepreneurship education: can business schools meet the challenge? Education + Training, v. 46, n. 8/9, p. 510-519, 2004

LIBÂNEO, J. C., Didática. 4. ed. São Paulo: Cortez Editora, 1994. 263 p. (Formação do Professor).

MARCONI, M. A; LAKATOS, E. M. Fundamentos da Metodologia Científica. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2005. 315 p.

McCLELLAND, D. C. A sociedade competitiva: realização e progresso social. Rio de Janeiro: Expressão e Cultura, 1972.

NECK, H. M.; BRUSH, C. G.; GREENE, P. G.. Teaching Entrepreneurship: A Practice-Based Approach. Cheltenham: Edward Elgar Publishing, 2014. 352 p.

READY, D. A.; CONGER, J. A.; HILL, L. A..Are You a High Potential? 2010. Disponível em: . Acesso em: 01 jun. 2010.

SEBRAE. Criando seu próprio negócio: como desenvolver o potencial empreendedor. São Paulo: USP e Edições Sebrae, 1995.

Disponível em: www.cer.sebrae.com.br acesso em 30-05-2018.

______. Formação de Jovens Empreendedores. Módulo 1 – Aluno.

______. Formação de Jovens Empreendedores. Módulo 2 – Aluno. .

______. Formação de Jovens Empreendedores. Módulo 3 – Aluno.

______. Formação de Jovens Empreendedores. Módulo 1 – Professor.

______. Formação de Jovens Empreendedores. Módulo 2 – Professor.

______. Formação de Jovens Empreendedores. Módulo 3 – Professor.

SCHUMPETER, Joseph A. Teoria do Desenvolvimento Econômico. Rio de Janeiro: Ed. Fundo de Cultura, 1961a.

______. Capitalismo, Socialismo e Democracia. Rio de Janeiro: Fundo de Cultura, 1961b.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.



Rede NIT-NE - Cadernos de Prospecção ISSN:1983-1358 (impresso) / ISSN: 2317-0026 (on-line)