AVALIAÇÃO DE EMPRESAS PELO MÉTODO DO FLUXO DE CAIXA DESCONTADO (FCD): UM ESTUDO EM UMA STARTUPS NA ÁREA DA BIOFÁRMACOS

Debora Leite Ribeiro, Sarah Juliana Oliveira Lins, Suzuca Caroline Marçal de Almeida, André Luis Rocha de Souza, Eduardo Oliveira Teles

Resumo


O presente artigo apresenta um estudo de caso sobre a valoração de uma startup na área de biofármacos, objetivando apresentar uma proposta de valoração que demonstre a viabilidade do investimento na empresa. Para tanto, recorreu-se à revisão bibliográfica, possibilitando a identificação dos métodos de valoração mais utilizados, decidindo-se pela aplicação do método de Fluxo de Caixa Descontado e, complementarmente, à Simulação de Monte quanto ao Valor Líquido Presente (VPL) alcançado para dar maior robustez ao tomador de decisão quanto aos resultados alcançados. Pode-se concluir que a presente análise alcançou  como resultado um processo de valoração consistente, uma vez que os dados gerados a partir das informações cedidas pela empresa para cálculo do VLP apresentam-se convergentes àqueles encontrados pela simulação por Monte Carlo. Por fim, sugere-se a utilização de outros métodos de valoração com intuito de auxiliar de forma qualitativa a tomada de decisão.

Texto completo:

PDF

Referências


BENAVIDE, Veronica Gabriela. Panorama sobre alguns entraves e desafios na produção nacional de biofármacos. 2013. 33 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Especialização) - Instituto de Tecnologia em Fármacos/Farmanguinhos, Fundação Oswaldo Cruz, Rio de Janeiro, 2013. Disponível em: https://www.arca.fiocruz.br/handle/icict/7734. Acessado em 24 de junho de 2018.

BCB, Banco Central do Brasil. Histórico das Taxas de Juros. Disponível em: . Acesso em 10 mai. 2018.

BORSATTO JR, J. L.; CORREIA, E. F.; GIMENES, R. M. T. Avaliação de Empresas pelo Método do Fluxo de Caixa Descontado: o caso de uma indústria de ração animal e soluções em homeopatia. Revista Contabilidade Vista & Revista. ISSN 0103-734X, Universidade Federal de Minas Gerais, 93 Belo Horizonte, v. 26, n. 2, p. 90-113, maio/ago. 2015

CHAPLINSKY, S.; PAYNE, G. Methods of Intellectual Property Valuation. University of Virginia: Darden School Foundation, Charlottesville, 2002. Disponível em: https://papers.ssrn.com/sol3/papers.cfm?abstract_id=1279326. Acesso em 10 maio 2018.

CLASSEN, L. P.; SOUZA, J. S. S.; AMORIM, A. L. W.; CORRÊA, R. G. F. Simulação de monte carlo incorporada ao método de fluxo de caixa descontado para determinação de valuation. XXIV Congresso Brasileiro de Custos – Florianópolis, SC, Brasil, 15 a 17 de novembro de 2017.

COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS (CPC). Pronunciamento Técnico CPC 04 (R1): Ativo Intangível. Disponível em: . Acesso em: 29/06/2018.

DAMODARAN, A. Valuation Approaches and Metrics: A Survey of the Theory and Evidence. 2006, disponível em: . Acesso em 23 jun. 2015.

FANTI, L. D.; DIAS, T. S.; LUCENA, L. P.; REIS, R. A. D. O Uso das Técnicas de Valor Presente Líquido, Taxa de Interna de Retorno e Payback Descontado: um Estudo de Viabilidade de Investimentos no Grupo Breda Ltda. Desafio Online, v. 3, n. 2, p. 1141-1157, 2015. Disponível em: http://www.spell.org.br/documentos/ver/38292/o-uso-das-tecnicas-de-valor-presente-liquido--taxa-de-interna-de-retorno-e-payback-descontado--um-estudo-de-viabilidade-de-investimentos-no-grupo-breda-ltda/. Acesso em: 10 maio 2018.

FARDELONE, L. C; BRANCHI, B. A. O Setor de Biofármacos e as oportunidades para o Brasil. Revista da FAE, Curitiba, v.09, nº 02, p. 29-38, julho-dezembro, 2006. Disponível em:< https://revistafae.fae.edu/revistafae/article/view/360> Acesso em: 29 abr 2018.

FERNANDES, L. H. S. et al. Aplicação de Opções Reais na Valoração de uma patente para diagnosticar a dengue. Revista Gestão Industrial, Curitiba, v.07, nº 02, p. 112-134, 2011. Disponível em: < D.O.I.: 10.3895/S1808-04482011000200006> Acesso em: 29 abr 2018.

FONSECA, J. S. da.; MARTINS, G. A. M. Curso de Estatística. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2012.

ISHII, Y. Valuation of Intellectual Property. Japan Patent Office, Asia - Pacific Industrial Property Center, Japan Institute for Promoting Invention and Innovation, 2017. Disponível em: https://www.jpo.go.jp/torikumi_e/kokusai_e/training/textbook/pdf/Valuation_of_Intellec tual_Property.pdf. Acesso em: 10 maio 2018.

LOIOLA, E.; MASCARENHAS. T. Gestão de Ativos de Propriedade Intelectual: um Estudo sobre as Práticas da Braskem S.A. Revista de Administração Contemporânea. Rio de Janeiro, 2017, v. 17, n. 1, art. 3, p. 42-63.

MARTINEZ, A. L. Buscando o valor intrínseco de uma empresa: revisão de metodologias para avaliação de negócios. Anais do 23º Encontro da ANPAD. Foz do Iguaçu, 1999.

PETERSEN, M. E. H. Monte Carlo Simulation in Financial Valuation. 2014. Disponível em www.hvass-labs.org/people/magnus/publications/pedersen2013monte-carlo.pdf. Acesso em 23 jun. 2018.

SANTOS, D. T. E. 5 Aprendizados sobre valoração de tecnologias. Belo Horizonte. Estudo publicado pelo Pris Inovação que Simplifica, 2016. Disponível em: Acesso em: 16 abr 2018.

SANTOS, D. T. E. Valoração de ativos intangíveis, projetos e negócios inovadores. Cajamar (SP), 2017. Disponível em https://pt.slideshare.net/InovaCapacita/valorao-de-ativos-intangveis. Acesso em 23 jun.2018.

SILVA, M. A. V. R. A determinação do valor econômico de uma empresa através do fluxo de caixa descontado. Relações Humanas. São Bernardo do Campo, v. 20, p. 15-21, 2004.

SOUZA, P. M. Modelos de Valoração da Propriedade Intelectual como Indutor de Transferência de Tecnologia em Universidades Públicas. São Cristóvão: UFS, 2016. Dissertação (Mestrado) – Programa de Pós-Graduação em Ciência da Propriedade Intelectual, Universidade Federal do Sergipe, Sergipe, 2016.

SOUZA, R. O. Valoração de Ativos Intangíveis: seu papel na transferência de tecnologias e na promoção da inovação tecnológica. Rio de Janeiro: UFRJ, 2009. Dissertação (Mestrado) – Programa de Pós-Graduação em Tecnologia de Processos Químicos e Bioquímicos, Escola de Química, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2009.

SCHUMPETER, J. A. Economic Theory and Entrepreneurial History. Change and Entrepreneur: Postulates and Patterns of Entrepreneurial History, Cambridge-Mass: Harvard University Press, p. 63-84, 1949. Disponível em: < https://doi.org/10.20396/rbi.v1i2.8648859> Acesso em: 29 abr. 2018.

SCHELLEKENS, H. Biosimilar therapeutics – what do we need to consider? NDT Plus. p. 27-36, 2009. Disponível em: doi: 10.1093/ndtplus/sfn177. Acessado em 24 de junho de 2018.

SZMRECSÁNYI, T. Joseph A. Schumpeter - Economic Theory and Entrepreneurial History. Revista Brasileira de Inovação, São Paulo, v.01, nº 02, julho-dezembro, 2002. Disponível em:< https://doi.org/10.20396/rbi.v1i2.8648859> Acesso em: 29 abr 2018.

TANAKA, R. L.; AMORIM, M. C. S. O mercado e as possibilidades da indústria de biofármacos no Brasil. Revista Faculdade Ciências Médicas de Sorocaba, v. 16, n. 2, p. 86-92, 2014.

TEODORO, A. F. O. Valoração do processo de obtenção e da aplicação da biorremediação com fungos em ambientes impactados por petróleo. Tese (Doutorado) – Universidade Federal da Bahia. Escola Politécnica. Orientadora: Profa. Dra. Cristina M. A. L. T. da M. H. Quintella. Salvador, 2015. 126 p.

TOLEDO, P. A gestão da inovação em universidades: evolução, modelos e propostas para instituições brasileiras. Campinas: UNICAMP, 2015. Tese (Doutorado) – Programa de Pós-Graduação em Política Científica e Tecnológica, Instituto de Geociências, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2015.

TUKOFF-GUIMARÃES, Y. B.; KNIESS, C. T.; MACCARI, E. A. Valoração de patentes: o caso do núcleo de inovação tecnológica de uma instituição de pesquisa brasileira. Exacta – EP. São Paulo, v. 12, n. 2, p. 161-172, 2014.




DOI: http://dx.doi.org/10.9771/cp.v11i3.27033

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



Rede NIT-NE - Cadernos de Prospecção ISSN:1983-1358 (impresso) / ISSN: 2317-0026 (on-line)