CAPITAL HUMANO, INTENSIDADE DA INOVAÇÃO NA INDÚSTRIA E CRESCIMENTO ECONÔMICO NO BRASIL

Diego Araujo Reis, Iracema Machado de Aragão Gomes

Resumo


O capital humano e a inovação são cruciais para o desenvolvimento econômico. O objetivo desta pesquisa é analisar no Brasil e em suas regiões a relação entre o capital humano especializado nas atividades de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) na indústria, a intensidade em inovação na indústria e o Produto Interno Bruto Real, entre 1998 e 2014. Foram utilizados procedimentos metodológicos de pesquisa quantitativa com aplicação de correlação e teste de correlacionamento, por meio dos dados obtidos na Pesquisa Industrial de Inovação Tecnológica (PINTEC). Os resultados indicam a presença de um sistema de simultaneidade no correlacionamento entre capital humano alocado em P&D, inovações e PIB real.


Palavras-chave


Pós-Graduação. Capital Humano. Pesquisa e Desenvolvimento. Inovação. Indústria.

Texto completo:

PDF

Referências


AGHION, P.; HOWITT, P. A model of growth through creative destruction. Econometrica, v. 60, n. 2, 1992.

ALMEIDA, A. T. C; FILHO, P. F. M. B. C. Gastos em inovação na indústria brasileira e os efeitos sobre o market share regional. Revista Economia & Tecnologia (RET), Vol. 9(3), 2013.

ARROW, K. Economic Welfare and the Allocation of Resources for Invention. National Bureau of Economic Research, Inc, 1962.

BARRO, R. J.; LEE, J. W. International Data on Educational Attainment: Updates and Implications. Oxford Economic Papers, 2001.

BORGES, M. N. As fundações estaduais de amparo à pesquisa e o desenvolvimento da ciência, tecnologia e inovação no Brasil. Revista USP. São Paulo, n.89, março/maio, 2011.

BORNSCHEIN, C. F. Determinantes dos Pedidos Estrangeiros de Patentes dos Países do G7 nos BRICS. Monografia. Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2009.

BRESSER-PEREIRA, L. C. Crescimento e desenvolvimento econômico. Fundação Getúlio Vargas, 2008.

COHEN, D.; SOTO, M. Growth and human capital: good data, good results. Journal of economic growth, v. 12, n. 1, 2007.

COLLINS, S. M. Lessons from Korean economic growth. The American Economic Review, v. 80, n. 2, 1990.

DAVIDOVICH, L. De olho no futuro: a 4ª Conferência Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação. In: Ciência, Tecnologia e Inovação. Revista USP. São Paulo, n.89, março/maio, 2011.

DIAMOND, P. A. National Debit in a Neoclassical Growth Model. The American Economic Review, vol.55, 5, 1965.

DOSI, G.; FREEMAN, C.; NELSON, R.; SILVERBERG, G.; SOETE, L. L. Technical change and Economic theory. Pinter Publishers, London and New York. 1988.

DOMAR, E. D. Capital expansion, Rate of Growth, and Employment. The Economic Journal. vol.14, nº 2, 1946.

FREEMAN, C. Technology and Economic Performance: Lessons from Japan. Pinter Publishers. London and New York, 1987.

GAMA, F.; BASTOS, S. Q. A.; CARDOSO, G. S. Capital humano e geração de inovação: Uma análise para países em diferentes níveis de desenvolvimento tecnológico (2000/2012). 44° Encontro Nacional de Economia da Associação Nacional dos Centros de Pós-Graduação em Economia (ANPEC), 2016.

GONÇALVES, E.; RIBEIRO, D. R. S.; FREGUGLIA, R. S. Skilled labor mobility and innovation: a study of brazilian microregions. Pesquisa e Planejamento Econômico, v. 46, n. 2, 2016.

GRILICHES, Z. Patent statistics as economic indicators: a survey. National Bureau of Economic Research, 1990.

HARROD, R. F. An Essay in Dynamic Theory. The Economic Journal, vol. 49, nº 193, 1939.

HECKER, Daniel E. High-technology employment: a NAICS-based update. Bureau of Labor Statistics, Monthly Labor Review, 2005.

JACOSKI, C. A.; DALLACORTE, C.; BIEGER, B. N.; DEIMLING, M. F. Análise do desempenho da inovação regional: um estudo de caso na indústria. Revista de Administração e Inovação, v. 11, n. 2, 2014.

JAFFE, A. B. Technological opportunity and spillovers of R&D: evidence from firms' patents, profits and market value. National bureau of economic research, 1986.

________. Real effects of academic research. The American Economic Review, 1989.

JONES, C. Introdução à Teoria do Crescimento Econômico. Editora Campus, 2000.

JUNIOR, S. K.; PORTO, G. S.; PAZELLO, E. T. Inovação na indústria brasileira: uma análise exploratória a partir da PINTEC. Revista Brasileira de Inovação, Vol. 3, n. 1, 2004.

KANNEBLEY JÚNIOR, S.; SHIMADA, E.; DE NEGRI, F. Efetividade da lei do bem no estímulo aos dispêndios em P&D: uma análise com dados em painel. Pesquisa e Planejamento Econômico, v. 46, n. 3, 2016.

LUCAS, R. E. On the mechanics of economic development. Journal of monetary economics, 1988.

LUNDVALL, B. A. National innovation systems – analytical concept and devel¬opment tool. Industry and innovation, v. 14, n. 1, 2007.

MACIEL, P. J.; ANDRADE, J.; TELES, V. K. Convergência regional brasileira revisitada. Pesquisa e Planejamento Econômico. V. 38, n. 1, Abril, 2008.

MANKIW, G.; ROMER, D.; WEIL, D. A contribution to the empirics of economic growth. Quarterly Journal of Economics, v. 107, n. 429, 1992.

MARINHO, E.; SILVA, A. B. Capital humano, progresso técnico, difusão tecnológica e crescimento econômico para uma amostra ampla de países. Pesquisa e Planejamento Econômico, v. 39, n. 2, 2009.

MONTENEGRO, R. L. G.; BETARELLI JUNIOR, A. A. Análise e investigação dos fatores determinantes da inovação nos municípios de São Paulo. Revista Brasileira de Estudos Regionais e Urbanos, v. 2, 2008.

OLIVEIRA, L. L. S.; CONCEIÇÃO, C. S. Uma Análise dos Resultados da Pesquisa de Inovação (PINTEC) 2011 para o Rio Grande do Sul. Fundação de Economia e Estatística (FEE), 2014.

OCDE. Manual de Frascati: Medição de atividades científicas e tecnológicas. Tipo de metodologia proposta para levantamentos sobre pesquisa e desenvolvimento experimental, 2002.

QUEIRÓS, A. S. S. Crescimento económico, capital humano e especialização produtiva: uma análise empírica. 2014. Dissertação. Faculdade de Economia da Universidade do Porto, 2014.

REIS, D. A.; OLIVEIRA, M. M. S. Análise do grau de inovação das micro e pequenas empresas sergipanas sob o prisma do planejamento estratégico e da tecnologia da informação. Cadernos de Prospecção, v.7, n.4, 2014.

ROMER, P. M. Increasing returns and long-run growth. The journal of political economy, 1986

_________. Endogenous technological change. Journal of Political Economy, v. 98, n. 5, 1990.

SCHUMPETER, J. A. Teoria do Desenvolvimento Econômico: Uma Investigação Sobre Lucros, Capital, Crédito, Juro e o Ciclo Econômico. São Paulo: Abril Cultural, 1982.

SOLOW, R. M. A contribution to the theory of economic growth. Quarterly Journal of Economics, v. 70, n. 1, Feb. 1956.

TEIXEIRA, A. A. C. Excesso de Incentivos à Inovação na Presença de Consumidores Sofisticados. Um Modelo de Progresso Tecnológico Endógeno com Capital Humano. Estudos Econômicos, v. 37, n. 3, 2007.

TIRONI, L. F. Política de Inovação Tecnológica: escolhas e propostas baseadas na PINTEC. São Paulo em Perspectiva, v. 19, n. 1, 2005.




DOI: http://dx.doi.org/10.9771/cp.v10i4.23474

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



Rede NIT-NE - Cadernos de Prospecção ISSN:1983-1358 (impresso) / ISSN: 2317-0026 (on-line)