ESTUDO PROSPECTIVO DO USO DA PRÓPOLIS COMO INIBIDOR DE CORROSÃO

Williams Raphael De Souza Morais, Jaceguai Soares Da Silva, Carmem Lúcia De Paiva E Silva Zanta, Josealdo Tonholo

Resumo


A corrosão é um grave problema para a indústria e a construção civil, caracterizada ampla incidência geográfica, particularmente em regiões litorâneas. A busca por inibidores de corrosão mais baratos, ambientalmente amigáveis e com seletividade é uma constante. De outro lado, produtos naturais com reconhecidas atividades antioxidantes são postos como possíveis inibidores de corrosão. Este estudo prospectivo visa avaliar a potencialidade de uso da própolis - um material resinoso oriundo da biodiversidade - como inibidor de corrosão. Foi realizado um levantamento científico e patentário para esse tipo de aplicação da própolis. O Brasil foi identificado com o maior produtor de artigos científicos sobre a própolis, apresentando ainda a 5ª. posição como depositante. Apesar de não listar entre os maiores produtores de artigos sobre corrosão, figura na 19ª. posição como depositante de patentes. Apenas três patentes foram recuperadas abrangendo os dois temas de busca.


Texto completo:

PDF

Referências


BARDAL, E.; Corrosion and Protection, 1a. ed., Springer-Verlag: London, 2003.

BOLINA, C. C. Inibidores de corrosão: avaliação do desempenho frente a corrosão do aço induzida por carbonatação e cloretos. 2008. 173f. Dissertação (Mestrado em Engenharia Civil na Área de Materiais de Construção Civil) - Universidade Federal de Goiás, Goiânia, GO, 2008.

BURDOCK G. A. Review of the biological properties and toxicity of bee propolis (Propolis). Food chemic toxic, v. 36(1), p. 347-363, 1998.

COELHO, A. S. Estudo de inibidores de corrosão em meios ácidos – formulação para misturas de ácidos acético, fórmico e fluorídrico. 2005. 87 f.

FELIPE, M. B. M. C.; MACIEL, M. A. M.;* MEDEIROS, S. R. B.; SILVA, D. R. Aspectos Gerais Sobre Corrosão e Inibidores Vegetais. Revista Virtual de Química, v.5 (4), p.746-758, 2013.

GENTIL, V. Corrosão, 3 ed., Rio de janeiro, ED. LTC, 1996. 584p.

LIMA I. O.; OLIVEIRA R. A. G.; LIMA E. O.; FARIAS N. M. P.; SOUZA E. L. Atividade antifúngica de óleos essenciais sobre espécies de Candida. Brazilian Journal Pharmacognsosy, v. 16(2), p. 197-201, 2006.

LUSTOSA S. R.; GALINDO A. B.; NUNES L. C. C.; RANDAU K. P.; NETO P. J. R.; Própolis: atualizações sobre a química e a farmacologia. Brazilian Journal Pharmacognsosy, v. 18(3), p. 447-54, 2008.

MEDEIROS, M. H. F.; MONTEIRO, E. B.; CARNEIRO, F. P.; JR BARKOKÉBAS, B. Utilização do nitrito de sódio como inibidor de corrosão em estruturas de concreto armado sujeitas a ação dos íons cloretos. Revista Engenharia Civil (Universidade do Minho), v. 15, p. 19-28, 2002.

PEREIRA A. S.; SEIXAS F. R. N. S.; AQUINO F. R. Própolis: 100 anos de pesquisa e suas perspectivas futuras. Química Nova, v. 25(2), p. 231-236, 2002.

TORETI, V. C.; SATO, H. H.; PASTORE, G. M.; PARK, Y. K. Recent Progress of Propolis for Its Biological and Chemical Compositions and Its Botanical Origin. Evidence-Based Complementary and Alternative Medicine, v. 2013, 13 p., 2013.

UFAL. Universidade Federal de Alagoas (Maceió-AL). Ticiano Gomes do Nascimento. Processo de caracterização do bolusanthol D e usos do mesmo. Brasil patente BR n. BR 102017003112-8, 2017 Fevereiro 16.

POPOOLA, L. T.; ALHAJI, S. G.; LATINWO, G.; GUTTI, B.; BALOGUN, A. S. Corrosion problems during oil and gas production and its mitigation. International Journal of Industrial Chemistry, v. 2013, 15 p., 2013.




DOI: http://dx.doi.org/10.9771/cp.v10i3.23422

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



Rede NIT-NE - Cadernos de Prospecção ISSN:1983-1358 (impresso) / ISSN: 2317-0026 (on-line)