PROSPECÇÃO EXPLORATÓRIA DE PATENTES DE COLETORES SOLARES UTILIZADOS PARA AQUECIMENTO DE ÁGUA COMO MEDIDA DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA

Mariana Varela de Andrade Abreu, Emilio Rebouças Ferreira Abreu

Resumo


A demanda crescente de energia elétrica no mundo e no Brasil pelo setor residencial define o consumidor como um dos principais agentes de controle do consumo da energia elétrica. A substituição de chuveiros elétricos por sistemas de aquecimento solar de água, cujo principal componente é o coletor solar, já é uma obrigação legal em muitos países e se constitui como uma
importante medida de eficiência energética. O Brasil possui alto índice de radiação solar e poderia utilizar amplamente esta tecnologia. No entanto, existem poucas patentes depositadas no Brasil neste tema, o que sinaliza como oportunidade de desenvolvimento de pesquisa e inovação desta tecnologia no país. A China, a Alemanha, a Coréia e os Estados Unidos são os países que tiveram maior quantidade de patentes depositadas nos últimos 20 anos, indicando domínio da tecnologia nesses países. Portanto, a prospecção tecnológica de patentes de coletores solares no Brasil e no mundo apontou para a necessidade de mudanças nas políticas de incentivo e na legislação existente
no Brasil a cerca do uso eficiente da energia elétrica por parte dos consumidores residenciais.


Texto completo:

PDF

Referências


COSTA, EURIDES RAMOS. Limitações no Uso de Coletores Solares sem Cobertura para Sistemas Domésticos de Aquecimento de Água. Dissertação (Mestrado em Engenharia Mecânica) –

Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2002.

DLR Energy Research. Acesso em 15 de julho de 2017. www.dlr.de

ELETROBRAS PROCEL. Avaliação do mercado de eficiência energética no Brasil: pesquisa de posse de equipamentos e hábitos de uso da classe residencial no ano base 2005. Rio de Janeiro: Eletrobras Procel, 2007

ENERGY POLICY ACT (EPA) OF 2005 - 109th Congress Public Law 58 -From the U.S. Government Printing Office https://www.gpo.gov/fdsys/pkg/PLAW-109publ58/html/PLAW-

publ58.htm - Acesso em 16 de Julho de 2017

Energy Saver - U.S. Department of Energy's (DOE) – https://energy.gov/ - Acesso em16 de Julho de 2017

ESTIF. European Solar Thermal Industry Federation. Solar thermal markets in Europe trends and market statistics 2009, June 2010, p. 9. http://www.estif.org/statistics/archived_statistics - Acesso em: 15 de julho de 2017.

Global Solar Thermal Council (GSTC 2009) - http://www.solarthermalworld.org/ - Acesso em 16 de Julho de 2017.

Global Solar Thermal Council (GSTC 2012) http://www.solarthermalworld.org/ - Acesso em 16 de Julho de 2017.

KIER – Korean Institute of Energy Research . Brochure, 2014. www.kier.re.kr - Acesso em 16 de julho de 2017.

LAMBERTS,ROBERTO; DUTRA, LUCIANO;PEREIRA,FERNANDO. Eficiência Energética na Arquitetura. São Paulo, 3 Edição, 2013.

MENANTEAU, PHILIPPE. Policy measures to support solar water heating: informtion, incentives and regulations. WORLD ENERGY COUNCIL (WEC), 2005.

MIYASATO,TARSILA. Integração do Sistema de Aquecimento Solar (SAS) ao Projeto de Edificação das Residências. Dissertação (Arquitetura e Urbanismo). Universidade de São Paulo. São Paulo, 2012.

NEVES, JOAO CARLOS MUNHOZ DAS. Avaliação Técnico – Econômica de um Aquecedor Solar de Água com Tubos a Vácuo na Cidade de Cascavel – PR. Dissertação – Universidade Estadual do Oeste do Paraná, Cascavel,2013.

NOTA TÉCNICA DEA 13/14. Projeções de Demanda de Energia Elétrica até 2050. EPE, 2014. NOTA TÉCNICA DEA 19/15. Projeções de Demanda de Energia Elétrica 2016 – 2020. EPE, 2015.

O GLOBO. Reportagem de Mirian Leitão 02/02/2017 – www.oglobo.com.br - Acesso em 16/07/17

PROCEL, ELETROBRÁS. Energia Solar para Aquecimento de água no Brasil. Rio de Janeiro, 2012.

Revista Valor Econômico - http://investe.sp.gov.br/noticia/brasil-e-quinto-em-ranking-decoletores-solares-da-iea/ - Acesso em 16/07/17

RUSSI, MADALENA. Projeto e Análise da Eficiência de um Sistema Solar Misto de Aquecimento de Àgua e de Condicionamento Térmico de Edificações para Santa Maria – RS. Dissertação (Engenharia Civil e Ambiental). Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, 2012.

RUTHER, RICARDO; BUENO, ENIO; RAMOS, FERNANDO, ATLAS BRASILEIRO DE ENERGIA SOLAR. São José dos Campos, 1 Edição, 2006

SOLETROL. O Aquecedor Solar de Água em Habitações de Interesse Social. 2013. Disponível em: www.soletrol.com.br/. Acesso em 16 de Julho de 2017.

SOLIS - http://www.solis.ind.br/ - Acesso em 16/07/17

Sunpower Corporation - www.sunpowercorp.com - Acesso em 16/07/17

WEISS,W., MAUTHNER F. EIA - International Energy Agency. Solar heat worldwide 2017. Markets and Contribuition to the Energy Supply 2015 - Edição 2016.




DOI: http://dx.doi.org/10.9771/cp.v12i5.23261

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



Rede NIT-NE - Cadernos de Prospecção ISSN:1983-1358 (impresso) / ISSN: 2317-0026 (on-line)