FIBRA DE COCO: ESTUDO EXPLORATÓRIO SOBRE REGISTRO DE PATENTES

Helen Kelle dos Santos Costa, Leandro Cordeiro Pereira de Lima

Resumo


O aumento do consumo da água de coco pela população brasileira tem crescido de forma significativa. Em paralelo, é grande o volume de resíduos da fibra da casca de coco. Para reduzir o grande impacto ao meio ambiente, faz-se necessário a realização de estudos e prospecção tecnológica, capaz de caracterizar o aumento no registro de patentes de um material até então descartado no lixo. Neste estudo exploratório foram analisadas 831 patentes nacionais e internacionais, com destaque às famílias: A01G-001/00, A47C-027/12 e C08H-008/00, caracterizadas pela reutilização da fibra de coco bem como, os principais países que possuem patentes em vigência e em domínio público. Através dos resultados obtidos, foi possível identificar que há uma crescente prospecção tecnológica quanto à utilização da fibra do coco, que resulta na minimização do impacto ambiental e social acometido pelo descarte impróprio da casca do coco.


Texto completo:

PDF

Referências


ARAGÃO, W.M.; ISBERNER, IV.; CRUZ, E.M. de O. Água-de-coco. Aracaju: Embrapa Tabuleiros Costeiros, 2001. 32p. (Embrapa Tabuleiros Costeiros. Documentos, 24);

CARRIJO, Osmar Alves; LIZ, R. de S.; MAKISHIMA, Nozomu. Fibra da casca do coco verde como substrato agrícola. Horticultura brasileira, v. 20, n. 4, p. 533-535, 2002.

CORRADINI, Elisângela et al. Composição química, propriedades mecânicas e térmicas da fibra de frutos de cultivares de coco verde. Embrapa Agroindústria Tropical-Artigo em periódico indexado (ALICE), 2009.

DA COSTA, Cândido A. et al. Fibra de coco e resíduo de algodão para substrato de mudas de tomateiro. Hortic. bras., v. 25, n. 3, 2007.

DIAS, Thiago Jardelino et al. Desenvolvimento e qualidade nutricional de mudas de mangabeiras cultivadas em substratos contendo fibra de coco e adubação fosfatada. Revista Brasileira de Fruticultura, v. 31, n. 2, p. 512-523, 2009.

ISHIZAKI, Marina H. et al. Caracterização mecânica e morfológica de compósitos de polipropileno e fibras de coco verde: influência do teor de fibra e das condições de mistura. Polímeros: Ciência e Tecnologia, v. 16, n. 3, 2006.

LEITE, M. C. A. M. et al. Avaliação da biodegradação de compósitos de poli (ε-caprolactona)/fibra de coco verde. Polímeros, v. 20, n. 5, p. 339-344, 2010.

LOSS, R. et al. Remoção de polifenóis do resíduo da casca do coco verde: Uma nova perspectiva de fonte de fibras. Infarma - Ciências Farmacêuticas, v. 24, n. 1/3, p. 81-83, 2013.

LO MONACO, P. A. V. et al. Desempenho de filtros constituídos por fibras de coco no tratamento de águas residuárias de suinocultura. Engenharia na Agricultura, Viçosa, v. 17, n. 6, p. 473-480, 2009.

MONTEIRO, Sergio N. et al. Efeito da interface fibra/matriz sobre a resistência de compósitos poliméricos reforçados com fibras de coco. Revista Matéria, v. 11, n. 4, p. 395-402, 2006.

PANNIRSELVAM, Pangadai V. et al. Desenvolvimento de projeto para produção de fibra de coco com inovação de tecnologia limpa e geração de energia. Revista Analytica, v. 15, p. 56-62, 2005.

PIOVESAN, Armando; TEMPORINI, Edméa Rita. Pesquisa exploratória: procedimento metodológico para o estudo de fatores humanos no campo da saúde pública. Revista de Saúde Pública, v. 29, n. 4, p. 318-325, 1995.

ROSA, M. de F. et al. Utilização da casca de coco como substrato agrícola. Embrapa Agroindústria Tropical-Documentos (INFOTECA-E), 2002.

SAMPAIO, Regynaldo A. et al. Produção de mudas de tomateiro em substratos contendo fibra de coco e pó de rocha. Horticultura Brasileira, v. 26, n. 4, p. 499-503, 2008.

IDOETA, Paula Adamo. BBC Brasil, São Paulo. http://www.bbc.com/portuguese/noticias/2014/02/140207_coco_reciclagem_abre_pai. Acesso em 14 de julho de 2017;

SEBRAE. O Cultivo e o mercado do coco. https://www.sebrae.com.br/sites/PortalSebrae/artigos/o-cultivo-e-o-mercado-do-coco-verde,3aba9e665b182410VgnVCM100000b272010aRCRD. Acesso em 14 de julho de 2017;

DOLOMATRIX INTERNATIONAL (Brasil). Rechichi Dino. Uma composição ajustável. BR nº BR9612120, 04 jan. 1996, 28 dez. 1999. Questel Orbit, 1999. . Disponível em: . Acesso em: 15 jul. 2017.

EMPRESA BRASILEIRA DE PESQUISA AGROPECUARIA - EMBRAPA (Brasil). Bettiol Wagner. Uma formulação bacteriana que pode ser usada para controlar biologicamente doenças de plantas e promover crescimento de plantas. BR nº BR1004530, 27 out. 2010, 21 maio 2013. Questel Orbit, 2013. . Disponível em: . Acesso em: 15 jul. 2017.

FERNANDO CESAR LIMA ALVES XIMENES (Brasil). Fernando Cesar Lima Alves Ximenes. Painel solar termopotovoltaico (tpv) com fibra de coco híbrida. BR nº BR102015024523, 24 set. 2015, 09 ago. 2016. Questel Orbit, 2016. . Disponível em: . Acesso em: 15 jul. 2017.

JOSE CARLOS DE OLIVEIRA SILVA (Brasil). Jose Carlos de Oliveira Silva. Vaso de fibra de coco. BR nº BR8500416, 18 mar. 2005, 21 jun. 2005. Questel Orbit, 2005. . Disponível em: . Acesso em: 15 jul. 2017.

NORTH AMERICAN GREEN (Brasil). Timothy L Lancaster. Tapete composto reforçado. BR nº BR9804323, 20 nov. 1997, 15 ago. 2000. Questel Orbit, 2000. . Disponível em: . Acesso em: 15 jul. 2017.

OMS INVESTIMENTS (Brasil). Kusey William; Dellmore Douglas George. Misturas comprimidas de medula de coco e musgo de turfa e processos para a sua preparação. BR nº BR9907963, 20 fev. 1998, 24 out. 2000. Questel Orbit. 2000. . Disponível em: . Acesso em: 15 jul. 2017.

SCHULZE HERBERT DIETRICH (Brasil). Schomerus, Christoph. Revestimento para localidades esportivas com uma subestrutura sólida. BR nº BR8000999, 15 fev. 1980, 29 out. 1980. Questel Orbit, 1980. . Disponível em: . Acesso em: 15 jul. 2017.

ST TRUTH (Brasil). Wataya Hiromi. Método e sistema para a produção de pallet. BR nº BR0215869, 06 set. 2002, 05 jul. 2005. Questel Orbit, 2005. . Disponível em: . Acesso em: 15 jul. 2017.

XYLECO (Brasil). Medoff Marshall. Método de mudança da estrutura molecular da biomassa. BR nº BR0718314, 26 out. 2007, 26 nov. 2013. Questel Orbit, 2013. . Disponível em: . Acesso em: 15 jul. 2017.

WIELAND HOLGER (Brasil). Wieland Holger. Corpos moldados e método para a sua produção. BR nº BR200411497, 23 set. 2003, 29 ago. 2006. Questel Orbit, 2006. . Disponível em: . Acesso em: 15 jul. 2017.




DOI: http://dx.doi.org/10.9771/cp.v11i2.23213

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



Rede NIT-NE - Cadernos de Prospecção ISSN:1983-1358 (impresso) / ISSN: 2317-0026 (on-line)