INOVAÇÃO E EMPREENDEDORISMO: O CASO DA FEIRA DE NEGÓCIOS E INOVAÇÂO DA UNIVERSIDADE DE BRASÌLIA – UNB

Alessandro Aveni, Andrei Simão de Mello, Daliane Firmino de Medeiros

Resumo


Eventos de inovação fazem parte das atividades necessárias para desenvolver educação de empreendedorismo. O CDT da UnB tem um histórico de muitas propostas de inovação e desde 2011 está ativo também na atividade de eventos de inovação no DF. Nascido como apresentação de trabalhos dos alunos da disciplina Introdução a atividade empreendedora o evento se transformou em feira de negócios nos últimos anos atraindo mais d 2.000 pessoas por evento. A pesquisa mostra esta trajetória e discute o caso mostrando elementos críticos, de discussão e de sugestões por que possa crescer mais. A feira de negócios do CDT é uma atividade que hoje é considerada uma tradição e que certamente contribuiu para o desenvolvimento da atividade empreendedora na UNB e no DF. Toda discussão e alternativas para que seja melhor devem ser avaliadas por que fica no patrimônio de todos os professores e alunos da UnB.

Palavras-chave


Tecnologia; Inovação;

Texto completo:

PDF

Referências


Aveni A. Empreendedorismo Contemporâneo. Ed. Atlas. São Paulo 2014. Confederação Nacional Industria CNI/IEL (1999) Empreendedorismo, Ciência, Técnica e Arte. Brasilia : IEL Nacional.

Côté, M., Filion, L.J. (2005) La gouvernance des entreprises de haute technologie et leur administration. Cap Rouge, QC : Édition de l’entrepreneur (à paraître).

COSTA, Vânia Maria Gomes; CUNHA, João Carlos da. A universidade e a capacitação tecnológica das empresas.Revista de Administração Contemporânea, Curitiba, v. 5, n. 1, p.61-81, abr. 2001. Bimestral. Disponível em: . Acesso em: 02 jul. 2017.

Dolabela, F.; Filion, L. J. Fazendo revolução no Brasil: a introdução da pedagogia empreendedora nos estágios iniciais da educação. Revista de Empreendedorismo e Gestão de Pequenas Empresas, v.3, n.2, 2013.

DORNELAS, José Carlos de Assis. Empreendedorismo: Transformando ideias em negócios. 3. ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2008. 263 p.

ETZKOWITZ, H. Academic-industry relations: a sociological paradigm for economic development. In: LEYDERSDORFF, L.; VAN DEN BESSLAAR, P. Evolutionary economics Int. J. Knowl. Eng. Manage., and chaos theory: new directions in technology studies. Londres: Printer Publishers, 1994.

ETZKOWITZ, H. Hélice Tríplice: metáfora dos anos 90 descreve bem o mais sustentável modelo de sistema de inovação. Revista Conhecimento e Inovação, Campinas, v. 6, n. 1, 2010. Entrevista concedida a Luciano Valente.

Filion, L.J. (1993) Visão e relações: elementos para um metamodelo empreendedor. Revista de Administração de Empresas RAE. Escola de Administração de Empresas de São Paolo, Fundação Getúlio Vargas, vol.33, no. 6. Nov/Dez., pp.50-61.

__________(1999a) Diferenças entre sistemas gerenciais de empreendedores e operadores de pequenos negócios. Revista de Administração de Empresas RAE. Escola de Administração de Empresas de São Paolo, Fundação Getúlio Vargas. vol.39, no 4. Out/Dez. pp.6-20.

__________ (1999b) Empreendedorismo: empreendedores e proprietários-gerentes de pequenos negócios. RAUSP Revista de Administração, Univ. São Paulo, vol.34, no.2, abril-junho, pp.5-28.

__________ (2000) Empreendedorismo e gerenciamento: processos distintos, porém complementares. ERA Light, Revista de Administração de Empresas – ERA. Escola de Administração de Empresas de São Paulo, Brasil, vol. 7, no 3, pp.2-7. RAE, vol. 40, no. 3, 2000.

__________ (2004) Pour une vision inspirante en milieu scolaire. 2e éd. Cap Rouge : Presses InterUniversitaires.

Filion, L.J., Dolabela, F. e seus colaboradores (1999) Boa Ideia! E Agora? São Paulo : Cultura Editores Associados.

Filion, L.J., Laferté, S. (2003) Carte routière pour un Québec entrepreneurial. Gouvernement du Québec.

Filion, L.J., Luc, D. et Fortin, P.-A. (2003) essaimage d enterprises entrepreneuriales. Montréal : Transcontinental. Rapport remis au Conseil Vers de nouvelles pratiques.

Filion, L.J., Luc, D., Fortin, P.-A. (2005) essaimage technologique. Valorisation de la recherche par la création d entreprises technologiques. Montréal : Presses de l’Université de Montréal (à paraître).

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. 5.ed. São Paulo: Atlas, 1999.

GOMES, Myller Augusto Santos; PEREIRA, Fernando Eduardo Canziani. Hélice tríplice: um ensaio teórico sobre a relação universidade-empresa-governo em busca da inovação. International Journal Of Knowledge Engineering And Management, Florianópolis,, v. 4, n. 8, p.136-155, mar. 2015. Quadrimestral. Disponível em: . Acesso em: 05 jun. 2017.

Joyal, A. (2002) Le développement local: Comment stimuler l économie des régions en difficulté. Sainte- Foy : Les Éditions de l’IQRC, Collection Diagnostic.

Lundström, A. et Stevenson, L. (2002) On the Road to Entrepreneurship Policy. Vol. 1 of the

Entrepreneurship Policy for the Future Series, Swedish Foundation for Small Business Research, Sweden.

MARCONI, M. A; LAKATOS, E. V.. Metodologia científica. São Paulo: Editora Atlas, 2004.

MARION FILHO, P. J.; SONAGLIO, C. M. A inovação tecnológica em arranjos produtivos locais: a importância da localização e das interações entre empresas e instituições. Revista Econômica do Nordeste, Fortaleza, v. 38, n. 2, p. 306-318, abr./jun. 2007. Quadrimestral. Disponível em: https://ren.emnuvens.com.br/ren/article/view/526/414. Acesso em: 27 junho 2017.

Mariotti, S. (2000) The Young Entrepreneur s Guide to Starting and Running a Business. New York: Three Rivers Press.

MINEFI (Ministère de l’Économie, des Finances et de l’Industrie) (2003) Des mesure en faveur de la création d’entreprise : Libérez votre esprit d’entreprise; Paris: MINEFI (Url: http://www.pme- commerce-artisanat.gouv.fr/espritdentreprise/mes_somma.php)

Ministry of Trade and Industry (2003) Entrepreneurship Policy Program: An Enterprising Society in View.SiteinternetduGouvernementdelaFinlande,Helsinki.(URL: http://ktm.fi/print_page.phtml?menu_id=885〈=3 &chapter_id=6872)

MARTINS, Eliecília de Fátima. Extensão como componente curricular: oportunidade de formação integral e de solidariedade. Ciências e Cognição, Rio de Janeiro, v. 13, n. 2, p.201-209, 31 jul. 2008. Semestral. Disponível em: . Acesso em: 01 jul. 2017.

MORENO, Rosina; PACI, Raffaele; USAI, Stefano. Spatial Spillovers and Innovation Activity in European Regions. Sage Journals: Environment and Planning A, Vancouver, v. 37, n. 10, p.1793-1812, 01 out. 2005. Disponível em: . Acesso em: 12 jun. 2017.

PORTES, M.R.; ANANIAS, S.P.; TEIXEIRA, H.A. Ensino do Empreendedorismo e Extensão Universitária: uma política pedagógica articulada. 2011. 15p. In: VII Congresso Virtual Brasileiro – Administração – CONVIBRA. Anais... Disponível em: http://www.convibra.com.br/upload/paper/adm/adm_2933.pdf. Acesso em: 30 maio 2012.

Reynolds, P. D., Bygrave, W.D., Autio, E., Hay, M. et la Fondation Ewing Marion

Kauffman (2002) Global Entrepreneurship Monitor, GEM 2002 Executive Report; Boston: Ewing Marion Kauffman http://www.emkf.org/pagelist.cfm?search_pageType=24&search_sectionID=41&doSearch=yes&searchform=no)

Riverin, N. (2003) Global Entrepreneurship Monitor- le rapport canadien 2002. Cahier de recherche 2003- 17, Chaire d’entrepreneurship Maclean Hunter, HEC Montréal.

RODRIGUES, Andréia Lilian Lima et al. Contribuições da extensão universitária na sociedade. Caderno de Graduação - Ciências Humanas e Sociais - UNIT, [S.l.], v. 1, n. 2, p. 2-17. 2013. Disponível em: https://periodicos.set.edu.br/index.php/cadernohumanas/article/viewFile/494/254. Acesso em: 07 jul 2017.

SCHUMPETER, Joseph A. Teoria do desenvolvimento econômico. São Paulo: Abril Cultural, 1983.

STAL, Eva; FUJINO, Asa. As relações universidade-empresa no Brasil sob a ótica da lei de inovação. Revista de Administração e Inovação, São Paulo,, v. 2, n. 1, p.5-19, 2005. Quadrimestral. Disponível em: . Acesso em: 22 maio 2017.

Stevenson, L., Lundström, A. (2001) Patterns And Trends in Entrepreneurship/SME Policy and Practice in Ten Economies. Vol. 3 of the Entrepreneurship Policy for the Future Series. Swedish Foundation for Small Business Research, Sweden.

Stevenson, L., Lundström, A. (2002) Beyond the Rhetoric: Defining Entrepreneurship Policy and Its Best Practice Components. Vol. 2 of the Entrepreneurship Policy for the Future Series. Swedish Foundation for Small Business Research, Sweden.

Yuill, D. (Éd.) (2003) Regional Policy in the Regions: An International Comparison; Glasgow: European Policies Research Center, The University of Strathclydein Glasgow.(URL: http://www.eprc.strath.ac.uk/eprc/regional_development_we.cfm).




DOI: http://dx.doi.org/10.9771/cp.v10i3.23102

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



Rede NIT-NE - Cadernos de Prospecção ISSN:1983-1358 (impresso) / ISSN: 2317-0026 (on-line)