INCUBADORAS E INDICADORES. ANALISE COMPARATIVA DO MODELO BRASILEIRO COM MODELOS INTERNACIONAIS

Alessandro Aveni, Sonia Marise Carvalho, Andrei Simão de Mello

Resumo


As incubadoras são parte de uma estratégia nacional de desenvolvimento nacional entretanto são também organizações com um próprio modelo de atividade ou de negócio que deve ser claramente definido. O atual trabalho procurou elementos de analise e a comparação entre o modelo norte americano, europeu e brasileiro. O foco da pesquisa foi na relação de desenvolvimento de indicadores para incubadoras. Os resultados da analise apontam a que: é fundamental uma analise estratégica inicial da tipologia da incubadora; deve-se identificar e esclarecer o modelo de atividade (ou modelo de negocio); deve ser avaliado o estágio de desenvolvimento da incubadora em relação os objetivos pretendidos; deve-se entender os objetivos de monitoramento de impactos internos e externos e relacioná-los com a construção de indicadores e índices de avaliação. O trabalho com base os modelos presentes na literatura e na prática sugeriu uma avaliação básica do modelo brasileiro em relação a indicadores de desempenho.


Palavras-chave


Tecnologia; Inovação; Prospecção; Informação Tecnológica

Texto completo:

PDF

Referências


AGÊNCIA BRASILEIRA DE DESENVOLVIMENTO INDUSTRIAL - ANPROTEC Manual de Acompanhamento e Auto-Avaliação de Incubadoras de Empresas Incubadas. Mimeo, 1997. 86p.

_________________. Locus. Informativo das Incubadoras e Parques Tecnológicos. Edição Bimestral da ANPROTEC. Vários números (1997-1998).

_________________.. PARQUES TECNOLÓGICOS NO BRASIL: Estudo, Análise e Proposições. [Brasília], [2007]. 560p.

AKÇOMAK Semih Incubators as Tools for Entrepreneurship Promotion in Developing Countries working paper United Nation University 2009-54.

BRASIL - LEI Nº 13.243, DE 11 DE JANEIRO DE 2016

BRASIL Decreto nº 7.357, de 17 de Novembro de 2010 que dispõe sobre o Programa Nacional de Incubadoras de Cooperativas Populares PRONINC

COLBERT C, ADKINS D, WOLFE C and LAPAN K..Best Practices in Action: Guidelines for Implementing First-Class Business Incubation Programs, NBIA Publications 2nd Ed.,2010

DEMPWOLF C. Scott, AUER Jennifer, and D’IPPOLITO Michelle, Innovation Accelerators: Defining Characteristics Among Startup Assistance Organizations Optimal Solutions Group, LLC report for SBA advocacy October 2014

DERTOUZOS, M. “Four pillars of innovation”. MIT’s Magazine of Innovation Technology Review; Cambridge. (Nov.-Dec.), 1999.

DORNELAS, José Carlos Assis. Planejando incubadoras de empresas: como desenvolver um plano de negócios para incubadoras/José Carlos Assis Dornelas. – Rio de Janeiro: Campus, 2002. Disponível em : www.josedornelas.com

EUROPEAN UNION - EUROPEAN COMMISSION Centre for Strategy & Evaluation Services (CSES) for the European Commission’s Enterprise DG.Benchmarking for business incubators DIRECTORATE- GENERAL Final Report February 2002

________________________. Benchmarking of Business Incubators 2002

LAKATOS, Eva Maria; MARCONI, Marina de Andrade. Fundamentos de metodologia científica. 5º Ed. São Paulo: Atlas, 2003.

LALKAKA, R. “Technology business incubators: Critical determinants of success”. Annals of The New York Academy of Sciences: Nova York, 1996.

______________. “Lessons from international experience for the promotion of business incubation -systems in emerging economies”. Unido: Viena, Nov., 1997.

______________. “Making incubation work in developing and restructuring countries”. NBIA 14th. Inter-national Conference on Business Incubation: Cleveland (May), 2000.

______________. ‘Best Practices in Business Incubation: Lessons (yet to be) Learnt’, Paper presented to Belgian Presidency’s international conference on business centers, Brussels, November 2001).

______________. Technology Business Incubation A Toolkit on Innovat ion in Enginee ring, Science and Technology UNESCO publishing 2006.

LALKAKA, R. e BISHOP, J. Do Business Incubators Really Promote Enterprise Creation & Employment? Texto apresentado na V Conferência Internacional de Parques Tecnológicos. Rio de Janeiro, 26-27/10/1996a. Mimeo.

______________. “Business incubator in economic development. An initial assessment in industrializing countries”. United Nations Programme: Nova York, 1996b.

McKEE, B. A Boost for Start-Ups. Nation’s Business, pp. 40-42, 1992.

MINISTÉRIO DA CIÊNCIA TECNOLOGIA E INOVAÇÃO - MCTI. Parques & Incubadoras para o Desenvolvimento do Brasil : Estudos de Impactos do PNI : Programa Nacional de Apoio a Parques Tecnológicos e Incubadoras de Empresas / Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovação – MCTI ;  Brasília : MCTI, 2015.

PIRES da SILVA Emília Rosangela. Manual: Incubação de empresas - Conceitos, Metodologias e Práticas. - Goiânia: / Kelps, 2016 84 p. il.

THE WORLD BANK GROUP infoDev Growing Innovation,Fostering Entrepreneurship infoDev Annual Report 2014 –2015, ed. World Bank 2016. Disponível em http://www.infodev.org/




DOI: http://dx.doi.org/10.9771/cp.v11i1.23064

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



Rede NIT-NE - Cadernos de Prospecção ISSN:1983-1358 (impresso) / ISSN: 2317-0026 (on-line)