AVALIAÇÃO DE PATENTES E INOVAÇÃO. MÉTODOS E PROBLEMAS

Alessandro Aveni, Sônia Marise Salles Carvalho

Resumo


O presente trabalho parte do problema de avaliação da inovação. As avaliações clássicas usam um modelo econômico que se baseia sobre análise de mercado. Porém existe um paradoxo, o de Collidrige, que diz que a previsão dos efeitos da inovação ex-ante implica que seja possível avaliá-la antes que ela possa produzir seus efeitos. O artigo mostra como superar este paradoxo.  Uma avaliação do valor imaterial se remete ao paradoxo avaliando um capital humano em relação a sociedade atual e não na base de qual seria a sociedade no futuro depois que a inovação terá produzidos seus efeitos na sociedade. A proposta de solução ao dilema que se encontra na avaliação do capital financeiro e do capital humano é considerar a inovação ligada ao processo empreendedor e suas avaliações pois é nele que há lócus em que a inovação se manifesta no seu potencial e se realiza como lucro empresarial.


Palavras-chave


Patente; Propriedade Intelectual; Invenção; Marcas.

Texto completo:

PDF

Referências


Aveni A, Prado MMA. O paradoxo Collingdrige e avaliação da inovação Revista Eletrônica Gestão & Saúde. Edição Especial. Ano 2014 p.3492-13 3492

Barros AA, Pereira CMMA. Empreendedorismo e Crescimento Econômico: uma análise empírica. Rev Adm Contemp. 2008;12(4): 975-93.

Bateman I, Turner K. Valuation of the Environment, Methods and Techniques: The Contingent Valuation Method. London and New York: Belhaven; 1992.

Bogdan B, Villiger R. Valuation in Life Sciences: a practical guide. 3. ed. Heidelberg: Springer-Verlag; 2010.

Collingdrige D, The Social Control of Technology. New York: St. Martin's Press; London: Pinter; 1980

Drucker PF. Inovação e espírito empreendedor. São Paulo: Pioneira; 1987.

Damodaran A. Investment Valuation: tools and techniques for determining the value of any asset. New York: John Wiley & Sons, 2002.

Gibb HP. Towards the Entrepreneurial University. Int J Entrepreneur Education. 2006;4:1-45.

Lagrost C, Martin D, Dubois C, Quazzotti S. Intellectual Property Valuation: how to approach the selection of an appropriate valuation method. J Intel Capital. 2010;11(4):481-503.

Murphy WJ, Orcut JL, Remus PC. Patent Valuation: improving decision making through analysis. Hoboken: John Wiley & Sons; 2012.

Nelson RR, Winter, S. In Search for Useful Theory of Innovation, Research Policy. 1997;6:36-76.

North DC. Structure and Change in Economic History. New York: W. W. Norton, 1981.

Pearce D. Economic values and the natural world. Londres: Earthscan Publications, 1993.

Schot, JW. Constructive Technology Assessment and Technology Dynamics: The Case of Clean Technologies. Science, Technology, & Human Values. 1992;17(1):36-56.

Schumpeter JA. Capitalismo Socialismo e Democracia. Rio de Janeiro: Fundo de Cultura; 1961.

Timmons JA. New Venture Creation: Entrepreneurship for 21st Century. Chicago, IL: Irvin; 1994.

Van Eijndhoven J. Technology Assessment: product or process. Technological Forecasting and Social Change. 1997;54:269-86.

Wynne B. Technology Assessment and Reflexive Learning: observations from the risk field. In: Rip A, Misa TJ, Schot J, editoras. Managing technology in society: the approach of constructive technology assessment: London; 1995.




DOI: http://dx.doi.org/10.9771/cp.v10i4.23018

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



Rede NIT-NE - Cadernos de Prospecção ISSN:1983-1358 (impresso) / ISSN: 2317-0026 (on-line)