PROSPECÇÃO TECNOLÓGICA: UM MAPEAMENTO DE PATENTES DA PRÓPOLIS VERMELHA

Érica Emília Almeida Fraga, Clauberto Rodrigues de Oliveira, Cleide Ane Barbosa da Cruz, Cleiton Rodrigues de Vasconcelos, Ana Eleonora Almeida Paixão

Resumo


A própolis vermelha tem sido profundamente estudada e tem se configurado um elemento promissor no tratamento de inúmeras doenças infecciosas e na formulação de novos produtos com potencial aplicação em diversos setores industriais. Neste sentido, o presente estudo teve como objetivo apresentar o mapeamento tecnológico por meio de patentes relacionadas ao uso da própolis vermelha, com o intuito de verificar a evolução dos depósitos de patentes. Quanto à metodologia, a pesquisa baseou-se num mapeamento dos depósitos de patentes através da base de dados do Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI) e do European Patent Office (Espacenet), utilizando as palavras-chave “própolis vermelha” no campo resumo. Os dados indicaram depósitos de 2014 a 2016, tendo a China como maior depositante de própolis vermelha. Verificou-se que a maior parcela depositada foi constituída por inventores individuais e que o Brasil fica aquém do seu potencial.


Palavras-chave


Estudo prospectivo; Patentes; Própolis vermelha.

Texto completo:

PDF

Referências


ALENCAR S.M. et al. Chemical composition and biological activity of a new type of Brazilian propolis: Red propolis. J Ethnopharmacol, v.113, p. 278-283, 2007.

BURDOCK GA. Review of the biological properties and toxicity of bee propolis (Propolis). Food chemic toxic, v.36, n.1, p. 347-363, 1998.

DAUGSCH A. et al. Própolis Vermelha e sua origem botânica. Nectar Farmac. 2006.

EPO - European Patent Office. Disponível em:. Acesso em: 15 mai. 2017.

GODET, M. “A caixa de ferramentas” da prospectiva estratégica. Caderno n. 5. Lisboa: Centro de Estudos de Prospectiva e Estratégia, 2000.

PARK, Y.K.; IKEGAKI, M.; ALENCAR, S.M. Classificação das própolis brasileira a partir de suas características físico-químicas e propriedades biológicas. Mensagem Doce, v.58, n.9, p.2-7, 2000.

MARCUCCI, M.C. Propolis: chemical composition, biological properties and therapeutic activity. Apidologie, p.26, p.83-99, 1995.

PEREIRA A.S, SEIXAS F.R.N.S, AQUINO F.R. Própolis: 100 anos de pesquisa e suas perspectivas futuras. Quim. Nova, 2002.

SILVA, B. B.; ROSALEN, P. L.; CURY, J. A.; IKEGAKI, M.; SOUZA, V. C.; ESTEVES, A.; ALENCAR, S. M. Chemical composition and botanical origin of red propolis, a new type of brazilian propolis. Evid Based Complement Alternat Med, v.5, p.313-316, 2008.




DOI: http://dx.doi.org/10.9771/cp.v10i3.23006

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



Rede NIT-NE - Cadernos de Prospecção ISSN:1983-1358 (impresso) / ISSN: 2317-0026 (on-line)