ESTUDO PROSPECTIVO SOBRE PRODUTOS A BASE DE QUINOA PARA A INDÚSTRIA ALIMENTICIA

Carolina Raquel Leite Diniz Panzolini, Jessica Pinto Lima, Paulo Gustavo Barboni Dantas Nascimento, Grace Ferreira Ghesti

Resumo


A indústria alimentícia inova em quesitos relacionados a novos produtos e novas tecnologias. Novas linhas de produtos naturais e mais saudáveis para públicos específicos de fácil acesso estão disponíveis e são de fácil acesso. Diante do exposto, foi realizado um estudo prospectivo em bases de dados a respeito de novos produtos e processos desenvolvidos à base de quinoa aplicados a indústria alimentícia. É observado que este cereal é bastante empregado na indústria de cosméticos, porém os números relacionados ao proposto são menos expressivos. O estudo prospectivo demonstrou o foco de interesse mundial neste produto e sua maturidade tecnológica. Ainda há uma limitação de produção do cereal no país, porém há uma boa perspectiva que pode impulsionar as indústrias a investir nesse produto. No contexto mundial, China, Tailândia, Estados Unidos e Canadá mostra-se interessada em tecnologias e produtos alimentícios.

Texto completo:

PDF

Referências


AGUIRRE-BASTOS, C.; GUPTA, P. M. Science, Technology and Innovation Policies in Latin America: Do They Work? Interciência, Caracas, v. 34, n. 12, p. 865-872, 2009.

AMERICAN DIETETIC ASSOCIATION – ADA. Position of the American Dietetic Association: Functional Foods. Journal of the American Dietetic Association, Bethesda, v. 109, n. 4, p. 735-746, 2009. http://dx.doi.org/10.1016/j.jada.2009.02.023

ASCHERI, J.L.; SPEHAR, C.R.; NASCIMENTO, N.E. Caracterización química comparativa de harinas instantâneas por extrusión de quiua (Chenopodium quinoa Willd.), maíz y arroz. Alimentaria, Madrid, v.39, n.331, 2002.

BALDASSO, Camila. Concentração, Purificação e Fracionamento das Proteínas do Soro Lácteo através da Tecnologia de Separação por Membranas. Dissertação de Mestrado do Programa de Pós-Graduação em Engenharia Química as UFRGS. Porto Alegre, 179 f, 2008.

BENZI Liliam. Bebidas de origem vegetal: consumo mundial cresce 15% ao ano. Acesso em: 23 d junho de 2017.

CARVALHO, J.; FERREIRA, F. Clinicalpresentationofcowmilkallergysymptoms. Jornal de Pneumologia, São Paulo, v.27, n.1, 2001.

DEGÁSPARI Cláudia Helena. Desenvolvimento de aplicações tecnológicas para grãos de quinoa (Chenopodium quinoa Willd). Acesso em: 23 de junho de 2017.

ESPACENET [Base de dados – Internet]. European Patent Office; 2016. Disponível em: Acesso em jul. 2017.

INPI [Base de dados – Internet]. INPI, 2017. Disponível em: Acesso em jul. 2017.

J. P. Silva , J.E. Olivo , F.F. Morais e R.G. Gomes. OBTENÇÃO DE BEBIDA FERMENTADA A BASE DE QUINOA (CHENOPODIUM QUINOA WILLD). Acesso em: 23 de junho de 2017.

PATENTSCOPE [Base de dados – Internet]. WIPO; 2017. Disponível em: Acesso em jul. 2017.

SANTOS, F. L. O Papel das ICT no Desenvolvimento Tecnológico do Brasil. In: SANTOS, F. L. (Org.). Desenvolvimento e Perspectivas da Propriedade Intelectual no Brasil. Cruz das Almas: EDUFRB, 2014.

SCIENCE DIRECT [Base de dados – Internet]. Elsevier; 2017. Disponível em: Acesso em jun. 2017.

SOARES, L.A.S.; FURLONG, E.B.; FEDDERN, V. Bioquímica Experimental: uma introdução. Editora e Gráfica Universitária/UFPEL, Pelotas, 2010.

The Wall Street Journal. EUA: Consumo de "leites" de origem vegetal aumenta enquanto o de leite de vaca diminui. Acesso em: 23 de junho de 2017.

USPTO [Base de dados ̶ Internet] Uspto, 2017. Disponível em: Acesso em jul. 2017.

VIOTTI, E. B. Brasil: de Política de C&T para Política de Inovação? Evolução e Desafi os das Políticas Brasileiras de Ciência, Tecnologia e Inovação. In: BRASIL. MINISTÉRIO DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO. CENTRO DE GESTÃO DE ESTUDOS ESTRATÉGICOS. Avaliação de Políticas de Ciência, Tecnologia e Inovação: Diálogo entre Experiências Internacionais e Brasileiras. Brasília: CGEE, 2008.




DOI: http://dx.doi.org/10.9771/cp.v10i4.22957

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



Rede NIT-NE - Cadernos de Prospecção ISSN:1983-1358 (impresso) / ISSN: 2317-0026 (on-line)