CÁPSULA DE CAFÉ: UMA ANÁLISE COM BASE EM TEORIA DA INOVAÇÃO BUSCANDO AGREGAR VALOR À BALANÇA COMERCIAL BRASILEIRA

Maria-Eugênia Ramos Gallotti, Elizabeth Pereira, Vera Pinheiro, Sergio Paulino, Patricia Peralta, Vinicius Bógea Câmara

Resumo


O mercado das cápsulas de café em crescimento contínuo desponta como uma das alternativas a serem investigadas para o desafio da balança comercial negativa do café no Brasil decorrente de exportações de baixo valor e importações de alto valor agregado como as próprias cápsulas. A proposta desse estudo é se fundamentar nas teorias de inovação de Teece (1986) para buscar respostas e delas pensar iniciativas públicas e privadas, combinadas em desenvolvimento. Os resultados indicam a passagem para um regime de apropriação fraca onde dificilmente se voltará a impedir cápsulas compatíveis com a máquina Nespresso, design dominante que prevaleceu e que a força de Marca deve manter como referência para o consumidor. Indicam os ativos complementares críticos e mecanismos de obtenção que devem ser combinados com instrumentos de PI para relançar um regime forte de apropriação ou gerando algo novo em diferenciação.

Palavras-chave


PROPRIEDADE INDUSTRIAL; INOVAÇÃO; APROPRIAÇÃO.

Texto completo:

PDF

Referências


AAKER, David A.; KUMAR, V.; DAY, George S. Pesquisa de marketing. 2 ed. São Paulo: Atlas, 2007.

ABERNATHY, W.J. UTTERBACK, J.M. Patterns of Industrial Innovation, Technology. January/ July, 1978.

ABIC. Associação Brasileira da Indústria do Café. Programas ABIC. Disponível em: , acesso em 15 de julho de 2016.

BARBOSA, D. B. A Função Econômica da Marca. (2007), disponível em , acesso em 20 de agosto de 2016.

BARBOSA, P; REGALADO, P.F. Determinação de Origem, empoderamento dos produtores, redução de custos, riscos e desenvolvimento local: os múltiplos usos da Marca Coletiva no Mercado de Café. VIII Simpósio de Pesquisa dos Cafés do Brasil, novembro de 2013, Salvador – BA.

BICC. BUREAU DE INTELIGÊNCIA COMPETITIVA DO CAFÉ. Relatório Internacional de tendências do café. Vol 3 nº 12, Março 2015. VOL. 3 | Nº. 12 | 02 MARÇO.

CHAN KIM, W. MAUBORGNE, R. A Estratégia do Oceano Azul. Ed. Harvard Business Review, 2005.

COHEN, W.M. NELSON, R.R. WALSH, P.P. Protecting their intellectual assets: appropriability conditions and why U.S Manufacturing Firms patent (or not). NATIONAL BUREAU OF ECONOMIC RESEARCH, February 2000.

CONAB. Companhia Nacional de Abastecimento. Safras e estoques. Disponível em: www.conab.gov.br, acesso em 3 de agosto de 2016.

DOSI, G. Technological paradigms and technological trajectories: A suggested interpretation of the determinants and directions of technical change. In: Research Policy, vol. 11, p. 147162, 1982.

EUROMONITOR. Coffee Capsules Market, 2013.

_______________Coffee in Brazil, 2016.

FREEMAN, C. The determinants of innovation. futures, vol. 11, no. 3, jun. 1979, pp. 206-215.

ICO. International Coffee Organization. Relatório sobre o mercado de café, 2014.

INPI. , , acesso em 12 de julho de 2016.

MAÇANEIRO, M. B.; OGASSAWARA, C. H. T.; VIGORENA, D. A. L. Adoção de Novas Tecnologias e os Determinantes do Processo Inovativo: o caso da Indústria Alimentícia no Estado do Paraná. Espacios. Vol. 30, 2009.

MDIC. Reposicionamento estratégico das indústrias processadoras de café do Brasil: propostas para sistematização de políticas públicas e estratégias de negócio / coordenado por André Sório. – Passo Fundo: Méritos, 2015. 222 p.

SHAPIRO, C. Navigating the Patent Thicket: Cross Licenses, Patent, Pools, and Standard Setting. MIT Press. Volume, 1, p119-150, 2001.

SHUMPETER, J.A. Teoria do desenvolvimento econômico: uma investigação sobre lucros, capital, crédito, juro e o ciclo econômico (1 ed., 1934). Tradução de Maria Sílvia Possas. Coleção Os Economistas. São Paulo: Nova Cultural, 1997.

TEECE, D.J Profiting from technological innovation. Research Policy n.15, 1986.

SITES E VÍDEOS:

http://www.bbc.com/news/magazine-35605927, acesso em 15 de maio de 2016.

, acesso em 26 de maio de 2016.

, acesso em 05 de maio de 2016.

, acesso em 15 de agosto de 2016>, acesso em 12 de maio de 2016.

, acesso em 23 de maio de 2016.

, acesso em 23 de agosto 2016.




DOI: http://dx.doi.org/10.9771/cp.v10i2.17925

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



Rede NIT-NE - Cadernos de Prospecção ISSN:1983-1358 (impresso) / ISSN: 2317-0026 (on-line)