MAPEAMENTO TECNOLÓGICO EM BIODIESEL: PEDIDOS DE PATENTE DEPOSITADOS NO MUNDO E BRASIL

Antonio Luiz Fantinel, Lorenzo Marzari Felix, Felipe Dalzotto Artuzo, Cristian Rogério Foguesatto, Yesica Ramirez Flores, Sérgio Luiz Jahn

Resumo


O presente trabalho objetivou analisar a busca por proteção patentária em biodiesel, primeiramente em nível mundial e por seguinte no Brasil, identificando os principais depositantes, como também explorados pedidos de patentes realizados por brasileiros. Utilizou-se para realização da prospecção o sistema de base de dados Questel Orbit, tendo como palavras chaves: Conceitos, Título, Resumo e reivindicações, utilizando-se a palavra biodiesel na plataforma de busca. Foram encontrados 11.905 depósitos de famílias a nível mundial entre1995 e 2015, sendo a grande maioria destes depósitos classificados na Seção C (Química; Metalurgia), tendo a China e Estados Unidos como principais depositantes. O Brasil aparece com 397 depósitos de patentes nativas sobre biodiesel, sendo a Petrobras a principal depositante com 36 publicações e posteriormente a predominância de instituições públicas de ensino superior apostando em tecnologias para produção de biodiesel, composições contendo biodiesel, uso de subprodutos e desenvolvimento de matérias primas para produção de biodiesel.

Palavras-chave


Biodiesel, Desenvolvimento Tecnológico; Proteção Patentária; Brasil.

Texto completo:

PDF

Referências


AXONAL, Consultoria Tecnológica Ltda. A empresa Questel. Orbit, Inc. 2015. Disponivel em: < http://www.ime.unicamp.br/>. Acesso em set. 2015.

CANONGIA C.; ANTUNES A. Gestão da informação e monitoramento tecnológico: o mercado dos futuros genéricos. Perspectivas em ciência da informação, v. 7, n. 2, 2002.

CHAVANNE, C. G. Patente, (422, 877), Belgica, 1938.

CHAVANNE, G. Surunmode d’utilisationpossible de l’huile de palme à lafabrication d’uncarburantlourd. Bulletin de La Societe Chimique de France, 10, p. 52-58, 1943.

DICKEL, D. G.; SILVEIRA, O. F. da; SILUK, J. C. M.; JAHN, S. L. A gestão tecnológica como diferencial competitivo no mercado cervejeiro: prospecção tecnológica aplicada a cervejas com baixo teor calórico – light. Revista GEINTEC, v, 5 n. 2, p.2082-2093, 2015.

DICKENS, D. T. Patentfamilien: Eine neue Sichtweise. FamPat, die Patentfamilien-Datenbank von Questel-Orbit. PATINFO 2005. Patentrecht und Patentinformation–Mittel zu Innovationen, p. 201-218, 2005.

FAGUNDES, M. C.; GARCIA, P. A. de A.; MOTTA, G. DA S. MELO, DANIEL, R A. de. Perfil tecnológico da CSN: um estudo patentométrico. RAI: Revista de Administração e Inovação, v. 11, n. 1, p. 276-294, 2014.

FERREIRA, A. A.; GUIMARÃES, E. R.; CONTADOR, J. C. Patente como instrumento competitivo e fonte de informação tecnológica. Revista Gestão & Produção. São Carlos: v.16, n. 2, p. 209-221, 2009.

INPI, Instituto Nacional de Propriedade Industrial. Patentes Verdes. 2015. Disponível em:< http:// http://www.inpi.gov.br/menu-servicos/patente/patentes-verdes-v2.0> Acesso em fev. 2016.

INPI, Instituto Nacional de Propriedade Industrial. Classificação de patentes. 2015. Disponível em:< http:// http://www.inpi.gov.br/menu-servicos/patente/classificacao-de-patentes> Acesso em fev. 2016.

INPI. Instituto Nacional de Propriedade Industrial. Introdução à classificação internacional de patentes. São Paulo, 2014.

INPI, Instituto Nacional de Propriedade Industrial. Mapeamento Tecnológico do Biodiesel e Tecnologias Correlatas Sob o Enfoque dos Pedidos de Patentes, 2008.

KIM, C.; LEE, H.; SEOL, H.; LEE, C. Identifying core technologies based on technological cross-impacts: An association rule mining (ARM) and analytic network process (ANP) approach. Expert Systems with Applications, v. 38, n. 10, p. 12559-12564, 2011.

LAMBERT, N. Internet patent information in the 21st century: A comparison of Delphion, Micropatent, and QPAT. In: Proceedings of the 2004 International Chemical Information Conference. 2004.

MANUAL, Patent. Using Patent Data As Science And Technologies Indicators. Paris 108 стр, ОЭСР, 1994.

MARICATO, J. De M.; NORONHA, D. P.; DE PÓS-GRADUAÇÃO, D. P.; FUJINO, A. Análise bibliométrica da produção tecnológica em biodiesel: contribuições para uma política em CT&I. Perspectivas em Ciência da Informação, v. 15, n. 2, p. 89-107, 2010.

MATTEI, L. F. Programa Nacional para Produção e Uso do Biodiesel no Brasil (PNPB): trajetória, situação atual e desafios. Revista Econômica do Nordeste, v. 41, n. 4, p. 731-740, 2010.

MAYERHOFF, Z. D. V. L. Uma análise sobre os estudos de prospecção tecnológica. Cadernos de prospecção, v. 1, n. 1, p. 7-9, 2008.

MME, Ministério de Minas e Energia. Ranking Mundial de Energia e Socioeconomia, 2014.

NEUHÄUSLER, P. The use of patents and informal appropriation mechanisms—Differences between sectors and among companies. Technovation, v. 32, n. 12, p. 681-693, 2012.

SEIBOTH, T. R.; SERVAT, M. E.; JHAN, S. L.; GODOY, L. P.; POLACINSKI, E. Mapeamento tecnológico do etanol de sorgo e tecnologias correlatas sob o enfoque dos pedidos de patentes. 4 ª Semana Internacional de Engenharia e Economia FAHOR , 5 a 7 de Nov. 2014.

STOCK, M.; STOCK, W. G. Questel-Orbit. Patente, Warenzeichen und Domain-Namen professionell suchen. 2, p. 16-24, 2004.

STOCK, M.; STOCK, W. G. Intellectual property information. A case study of Questel-Orbit. Information Services and Use, v. 25, n. 3/4, p. 163, 2005.

STOCK, M.; STOCK, W. G. Intellectual property information: A comparative analysis of main information providers. Journal of the American Society for Information Science and Technology, v. 57, n. 13, p. 1794-1803, 2006.

WIPO, World Intellectual Property Organization. Guia para bases de dados tecnológicas. WIPO Publication, n. L434/11S, 2011. Disponível em: Acesso em fev. 2016.




DOI: http://dx.doi.org/10.9771/cp.v10i1.17240

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



Rede NIT-NE - Cadernos de Prospecção ISSN:1983-1358 (impresso) / ISSN: 2317-0026 (on-line)