PROSPECÇÃO CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA DO GÊNERO AGERATUM

Ingrid Estefania Mancia de Gutiérrez, Daniel da Silva de Jesus, Lenaldo Muniz de Oliveira, Angélica Maria Lucchese

Resumo


Ageratum (Asteraceae) é nativo das Américas, sendo A. conyzoides a espécie mais explorada para diversos fins em diferentes partes do mundo. O objetivo deste trabalho foi prospectar publicações científicas e patentes com os representantes do gênero. A consulta foi realizada em bancos de publicações científicas e de patentes, utilizando os termos Ageratum e mentrasto. Foi possível observar um expressivo número de publicações científicas (761) em detrimento dos depósitos de patentes (294) e em ambos documentos a área medicinal e agronômica se destaca, sendo a China a maior detentora dos depósitos (90%). Nenhuma patente concedida ou em avaliação foi encontrada no INPI, apesar de terem sido compiladas 37 dissertações/teses no Brasil na área farmacológica e agronômica, campos de grande interesse comercial. Isso demonstra a falta de incentivo de propriedade intelectual na academia do país e a necessidade das pesquisas estarem alinhadas para solucionar alguma carência da sociedade.

Palavras-chave


Patentes; Planta medicinal; mentrasto

Texto completo:

PDF

Referências


ANVISA. Documento irá orientar prescrição de fitoterápicos no Brasil. 14 jun. 2016. Disponível em: . Acesso em: 21 jun. 2016.

BARROS, W. B. G. Patente como fonte de informação tecnológica: utilização de documentos de patente em domínio público. In: III SIMPÓSIO INTERNACIONAL DE GESTÃO DE PROJETOS E II SIMPÓSIO INTERNACIONAL DE INOVAÇÃO E SUSTENTABILIDADE, São Paulo, SP, nov. 2014. Anais... São Paulo, 2014. p. 1-10. Disponível em: http://docplayer.com.br/1557320-Patente-como-fonte-de-informacao-tecnologica-utilizacao-de-documentos-de-patente-em-dominio-publico.html>. Acesso em: 31 maio 2016

BOSI, C. F. et al. Pyrrolizidine alkaloids in medicinal tea of Ageratum conyzoides. Revista Brasileira de Farmacognosia, v. 23, n. 3, p. 425-432, maio/jun. 2013.

BRASIL, Ministério da Saúde, Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos. Departamento de Assistência Farmacêutica. A fitoterapia no SUS e o Programa de Pesquisa de Plantas Medicinais da Central de Medicamentos / Ministério da Saúde, Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos, Departamento de Assistência Farmacêutica. – Brasília: Ministério da Saúde, 2006. 148 p. Disponível em: . Acesso em: 22 nov. 2010.

BUENO, D. Caminhos para proteção intelectual. Revista FAPESP, ed. 217, p. 95-96, mar. 2014.

CARVALHO, Ana Cecília Bezerra. Plantas medicinais e fitoterápicos: regulamentação sanitária e proposta de modelo de monografia para espécies vegetais oficializadas no Brasil. 2011. 318f. Tese (Doutorado em Ciências da Saúde), Universidade de Brasília, DF. 2011.

DEL-VECHIO-VIEIRA, G. et al. Caracterização morfoanatômica de Ageratum fastigiatum (Asteraceae). Revista Brasileira de Farmacognosia, v. 18 (Supl.), p. 769-776, dez. 2008.

ENCICLOPEDIA BRITANICA. Ageratum plant, 2015. Disponível em: . Acesso em: fev. 2016.

GRIFFIN, M. R. High-dose non-steroidal anti-inflammatories: painful choices. The Lancet, v. 382, n. 9894, p. 746-748, ago. 2013.

INPI. CEDIN – Centro de Disseminação da Informação Tecnológica. Introdução à classificação internacional de patentes, jul. 2014. Disponível em: . Acesso em: jun. 2016.

JAWAID, T.; SHUKLA, D.; VERMA, J. Anti-inflammatory activity of the plants used in traditional medicines. International Journal of Biomedical Research, v. 2, n. 4, p.252-263, 2011.

KAMBOJ, A.; SALUJA, A.K. Ageratum conyzoides L.: a review on its phytochemical and pharmacological profile. International Journal of Green Pharmacy, v. 2, n. 2, p. 59-68, 2008.

KAUR, S. et al. Ageratum conyzoides: An alien invasive weed in India. In: BHATT, J.R. et al. Invasive Alien Plants: An Ecological Appraisal for the Indian Subcontinent. p. 57-76, 2012. Disponível em: Acesso em: 28 jun. 2015.

MARTINELLI, G.; MORAES, M. A. (Orgs). Livro vermelho da flora do Brasil. 1. ed. - Rio de Janeiro: Andrea Jakobsson: Instituto de Pesquisas Jardim Botânico do Rio de Janeiro, 2013. 1100 p.

MMA. Ministério do Meio Ambiente. Biodiversidade brasileira. Disponível em: . Acesso em: 01 jun 2016.

NAKAJIMA, J. N. 2016. Ageratum in Lista de Espécies da Flora do Brasil. Jardim Botânico do Rio de Janeiro. Disponivel em: . Acesso em: 18 jan. 2016.

NETTO-JUNIOR, N. L. Farmácia Viva: padronização, dispensação e abrangência. Revista de Fitoterapia, v.12 (S1), p. 258, 2012. Disponível em: Acesso em: 23 jun. 2014.

OKUNADE, A. L. Ageratum conyzoides L. (Asteraceae). Fitoterapia, v. 73, n. 1, p. 1-16, fev. 2002.

SERAFINI, M. R. et al. Mapeamento de tecnologias patenteáveis com o uso da hecogenina. Revista Geintec, v. 2, n. 5, p. 427-435, out./nov./dez. 2012.

SILVA, M. I. G. et al. Utilização de fitoterápicos nas unidades básicas de atenção à saúde da família no município de Maracanaú (CE). Revista Brasileira de Farmacognosia, v. 16, n. 4, p. 455-462, out./dez. 2006.

VALÉCIO, M. Vendas de fitoterápicos crescem 6% em ano de retração. Disponível em: . Acesso em: jun. 2016.




DOI: http://dx.doi.org/10.9771/cp.v12i5.17123

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



Rede NIT-NE - Cadernos de Prospecção ISSN:1983-1358 (impresso) / ISSN: 2317-0026 (on-line)