ANÁLISE DOS PEDIDOS DE PATENTES RECENTES ENVOLVENDO CHÁ VERDE E SUAS PROPRIEDADES

Elvia Mirelly de Andrade Oliveira Barbosa, Maria Jaqueline Almeida Rodrigues, Mairim Russo Serafini, Luciana Pereira Lobato

Resumo


O chá verde, proveniente da planta Camellia sinensis, é a segunda bebida não alcoólica mais consumida no mundo. Sua utilização está atrelada a melhorias na saúde cardio-metabólica, redução da pressão arterial, diminuição do Índice de Massa Corpórea (IMC) e aumento da termogênese e oxidação da gordura corporal. O presente estudo objetivou buscar pedidos de patentes referentes à utilização do chá verde. Tendo como palavra-chave: chá verde, utilizaram-se os campos de pesquisa “título”, “resumo” e “classificação internacional de patentes” com o código A61P. Dentre os maiores depositantes no Espacenet destaca-se a China e República da Coréia. Na WIPO, os países que apresentaram o maior número de patentes depositadas foram a República da Coréia, seguida da Organização Mundial da Propriedade Intelectual. Quanto à aplicação observou-se prevalência na utilização para fármacos no tratamento de problemas dermatológicos, na base de dados WIPO e para fármacos no tratamento de distúrbios do trato alimentar, no Espacenet.

Palavras-chave


Antioxidante; Chá verde; Patente

Texto completo:

PDF

Referências


CASTRO, V. D. et al. Análise dos efeitos da epigalocatequina-3-galato (EGCG) de Camellia sinensis (chá verde) em modelo de hepatotoxicidade química experimental induzida pela Dietilnitrosamina (DEN). Ciências Biológicas e da Saúde, v. 34, p. 215-228, 2013.

CHACKO, S. M. et al. Beneficial effects of green tea: A literature review. Chinese Medicine, v. 5, p. 13, 2010.

FIRMINO, L. A. Avaliação da qualidade de diferentes marcas de chá verde (Camellia sinensis) comercializadas em Salvador-Bahia, 2011, 11 f. (Dissertação de pós-graduação em Ciência de Alimentos) Universidade Federal da Bahia, Salvador.

NISHIYAMA, M. F. et al. Chá verde brasileiro (Camellia sinensis var assamica): efeitos do tempo de infusão, acondicionamento da erva e forma de preparo sobre a eficiência de extração dos bioativos e sobre a estabilidade da bebida. Ciência e Tecnologia de Alimentos, v. 30, p. 191-196, 2010.

ROBERTS, J. D. et al. The effect of a decaffeinated green tea extract formula on fat oxidation, body composition and exercise performance. Journal of the International Society of Sports Nutrition, v. 12, p. 1, 2015.

SANTOS, C. C. ; NUNES, M. A. S. N. Prospecção tecnológica de reconhecimento de gestos através de dados obtidos com o kinect. Scientia Plena, v. 11, p. 011301-1-011301-15, 2015.

SENGER, A. E. V.; SCHWANKER, C. H. A.; GOTTILIEB, M. G. V. Chá verde (Camellia sinensis) e suas propriedades funcionais nas doenças crônicas não transmissíveis. Scientia Medica, v. 20, p. 292-300, 2010.




DOI: http://dx.doi.org/10.9771/cp.v11i2.16618

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



Rede NIT-NE - Cadernos de Prospecção ISSN:1983-1358 (impresso) / ISSN: 2317-0026 (on-line)