PERFIL DE PATENTEAMENTO E EMPREENDEDORISMO NA UNIVERSIDADE FEDERAL DO TOCANTINS

Marco Antonio Baleeiro Alves, Everaldo de França, Larissa Oliveira Serra da Silva, Marcio Antônio da Silveira, Araken Alves de Lima

Resumo


O número de depósitos de patentes não é suficiente para mensurar o potencial inovação e empreendedorismo de uma dada região ou instituição. Assim, uma entrevista avaliou essa percepção na UFT associando a um levantamento de indicadores em C&T&I no Estado e o perfil de patenteamento de 2011 a 2015. O presente estudo objetivou explicar alguns desses aspectos e propor estratégias de trabalho para dirimir as dificuldades. A metodologia consistiu na associação dos resultados da busca realizada na base de patentes do INPI (Instituto Nacional da Propriedade Industrial) e dados colhidos na SEDET (Secretaria Estadual de Desenvolvimento Econômico e Turismo). Houve aumento no número de depósitos de patentes a partir de 2013 devido à aplicação de um sistema de gestão focado na orientação e assessoria de pesquisadores da UFT, sendo assim, constatou-se que existe bom interesse nos temas explorados, porém falta desenvolver um ambiente de maior estímulo à inovação no Tocantins.

Palavras-chave


Tocantins inovação; empreendedorismo; depósitos de patentes

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.9771/s.cprosp.2016.009.012

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



Rede NIT-NE - Cadernos de Prospecção ISSN:1983-1358 (impresso) / ISSN: 2317-0026 (on-line)