POTENCIAL DA IG DA FARINHA DE MANDIOCA DE CRUZEIRO DO SUL

Joana Maria Leite de Souza, Cleisa Brasil da Cunha Cartaxo, Murielly de Sousa Nóbrega, Antônia de Oliveira Alves, Francisco de Assis Correa Silva, Irineida Nobre

Resumo


Indicações Geográficas (IG) qualificam produtos e serviços por apresentarem características genuínas que os vinculam à região de produção. A farinha constitui um dos principais derivados da mandioca, apresentando particularidades em função da cultura local e do acesso às tecnologias. O objetivo deste trabalho foi demonstrar o potencial de IG da farinha de mandioca de Cruzeiro do Sul/AC. Para tanto, realizou-se uma análise bibliográfica sobre IG’s; revisão de questionários e resultados de pesquisas realizadas pela Embrapa Acre e parceiros com produtores familiares do Território da Cidadania do Vale do Juruá/Acre; pesquisas em jornais antigos; e relatos utilizando a metodologia do INRC. A farinha de Cruzeiro do Sul apresenta sabor diferenciado, levemente adocicado e textura granulada. O produto é classificado como do Subgrupo Bijusada, Classe amarela e Tipo Único. A farinha de mandioca de Cruzeiro do Sul apresenta grande potencial para se constituir na primeira Indicação Geográfica por Procedência, da Amazônia.

Palavras-chave


farinha de mandioca; desenvolvimento regional; Indicação Geográfica

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.9771/s.cprosp.2015.001.021

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



Rede NIT-NE - Cadernos de Prospecção ISSN:1983-1358 (impresso) / ISSN: 2317-0026 (on-line)