A CULTIVAR DE ABACAXI ‘VITÓRIA’ E UMA PROPOSTA DE INDICAÇÃO GEOGRÁFICA PARA O POLO DA REGIÃO NORTE DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO

Marcos Eduardo Pizetta Palomino, Marcelo Chimento, Antonio Alberto Ribeiro Fernandes, Lúcia Fernandes

Resumo


A estruturação da fruticultura no Espírito Santo permitiu ao estado tornar-se uma referência em muitas culturas. Uma delas é o abacaxi (Ananas Comosus L. Merril), presente tanto no sul do Estado, onde tradicionalmente já se cultivava a variedade Pérola, como no norte, com a introdução da cultivar Vitória. Essa cultivar, resultado de anos de pesquisas desenvolvidas pelo Incaper e pela Embrapa Mandioca e Fruticultura Tropical, apresenta resistência à fusariose e qualidade superiores a outras cultivares de abacaxi. Sua proteção intelectual, ocorre, atualmente, por meio de uma marca registrada, além de constar no Registro Nacional de Cultivares. Nesse sentido, é importante traçar novas perspectivas de proteção e valorização do abacaxi Vitória, bem como da Região em que ele é cultivado. A Indicação Geográfica apresenta-se como uma importante alternativa nesse processo, sendo um instrumento eficaz para o reconhecimento do produto e do seu território de origem.

Palavras-chave


Indicação Geográfica; Abacaxi Vitória; Espírito Santo.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.9771/s.cprosp.2015.008.064

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



Rede NIT-NE - Cadernos de Prospecção ISSN:1983-1358 (impresso) / ISSN: 2317-0026 (on-line)