CARACTERIZAÇÃO EPIDEMIOLÓGICA DA FEBRE USANDO ANÁLISE DE RISCO E SISTEMA DE INFORMAÇÃO GEOGRÁFICA (SIG): UMA PROPOSTA METODOLÓGICA

Viviane Silva Correa Coimbra, Alcina Vieira de Carvalho Neta, Sebastião Vieira Coimbra Neto

Resumo


A febre aftosa é uma enfermidade viral de evolução aguda, ocasionada por um vírus muito contagioso, pertencente à família Picornaviridae, gênero Aphtovírus, responsável por consideráveis perdas econômicas. O vírus pode ser contraído por bovinos, bubalinos, ovinos, caprinos e suínos. Além dos prejuízos diretos (dificuldade de locomoção, perda de peso, diminuição na produção, comprometimento da função reprodutiva e até mesmo óbito), existem os prejuízos indiretos como: suscetibilidade a outras infecções, desvalorização dos animais e seus produtos, proibição da movimentação e comercialização dos animais, interdição de propriedades, perda de tempo e dinheiro no tratamento de lesões secundárias. À luz de todos esses fatos, os valores de rigor e de qualidade estabelecidos, bem como todos os passos da cadeia produtiva da pecuária estabelecidos pelas normas e recomendações científicas, a análise de risco tem revelado-se cada vez mais útil para a segurança sanitária exigida pela comunidade internacional. O estudo tem como finalidade realizar um levantamento das pesquisas realizadas sobre análise de risco de (re)introdução de Febre Aftosa, bem como sobre os sistemas informatizados de monitoramento epidemiológico, utilizando Sistema de Informação Geográfica-SIG para levantamento e análise da distribuição espacial pontos de risco identificados e das propriedades sob maior risco epidemiológico.

Palavras-chave


Caracterização epidemiológica; Análise de risco; Febre Aftosa; SIG.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.9771/s.cprosp.2015.008.057

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



Rede NIT-NE - Cadernos de Prospecção ISSN:1983-1358 (impresso) / ISSN: 2317-0026 (on-line)