Projeto de nação e formação econômica: é possível encontrar indícios de uma Administração Política nos planos macroeconômicos do Brasil?

Ines Lyra Costa, Paulo Everton Simões, Nid Dutra D'Amorim Jr

Resumo


O presente ensaio se preocupou em identificar, no âmbito dos planos macroeconômicos engendrados desde a implantação do modo de produção capitalista no Brasil, indícios da presença da Administração Política no país. Para tanto, realizou-se um resgate histórico do processo de acumulação capitalista desde a era Vargas, denominado de acumulação restringida, passando pelo período da substituição de importações de Juscelino Kubitschek, que marcou a fase da acumulação plena e implantou o centro dinâmico do processo de industrialização - o departamento de bens de consumo capitalista. Por fim, desemboca-se na implantação do departamento de bens de capital na gestão do presidente militar Ernesto Geisel sob o Brasil em Marcha Forçada.
Acredita-se que durante o período de 1930 a 1984 houve indícios da consecução de um Projeto de Nação, mas que se perdeu a partir daí em função da força dos preceitos neoliberais cujos alicerces se fundamentam numa ideologia que enaltece apenas a busca pela estabilização (planos de controle da inflação) em detrimento do fortalecimento das relações sociais de produção mediados pelo Estado.

Palavras-chave


Gestão Social; Desenvolvimento Territorial

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. ISSN: 2237-7840