Para além do empirismo: policy inquiry na perspectiva pós-positivista

Frank Fischer

Resumo


Este ensaio contribui para a crescente crítica às metodologias neopositivistas dominantes na ciência das políticas públicas. Não somente a ciência neopositivista falhou em seus esforços para desenvolver um corpo utilizável de generalizações preditivas, como tem sido incapaz de fornecer soluções eficazes para os problemas sociais. Uma parte importante desta falha é atribuída a pressupostos epistemológicos ultrapassados. Com base na evolução da ciência e da sociologia da ciência, em particular, e no reconhecimento de que as ciências "duras" em si não descansam sobre os conceitos tradicionais de objetividade e de prova, a discussão esboça uma concepção pós-positivista da ciência política destinada a abordar a complexidade multidimensional da realidade social. Como uma orientação discursiva aterrada em particular razão, a abordagem pós-positivista situa a pesquisa empírica em um quadro interpretativo mais amplo. Mais do que apenas uma alternativa epistemológica, esta abordagem é oferecida como uma melhor descrição do que os cientistas sociais realmente fazem na prática. O ensaio termina com uma breve discussão sobre as implicações de uma abordagem pós-positivista tanto para um currículo em políticas públicas socialmente relevante, quanto para uma prática democrática de investigação em políticas públicas.

Palavras-chave


Pós-positivismo; Argumentação; Pós-empiricismo

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. ISSN: 2237-7840