Fábricas Recuperadas na América Latina: estudo comparado entre Brasil e Argentina

Rafael de Almeida Martarello, Rafael de Brito Dias, Juan Facundo Picabea

Resumo


Este estudo visa contribuir para o entendimento do processo de Adequação Sócio-Técnica (AST), caracterizado pelo reprojetamento de artefatos tecnológicos e criação de Tecnologia Social em Fábricas Recuperadas (FRs). Em segundo plano, identifica a intensificação da experiência autogestionária em FRs na Argentina e no Brasil , incentivadas pela atuação e/ou omissão das políticas públicas estatais. Para tanto, foi feito um levantamento bibliográfico sobre as políticas públicas nos países estudados e um posterior estudo de caso com base na realização de visitas e entrevistas estruturadas com trabalhadores, técnicos, representantes de movimentos sociais e pesquisadores.
Constatou-se que em relação aos fatores analisados as experiências em Fábricas Recuperadas têm maior consolidação e maturidade na Argentina, fato que deve ser entendido como resultado da geração de tecnologias via AST e das políticas públicas para FRs. Embora a atual configuração das políticas públicas tem se limitado a subversão dos direitos de propriedade estabelecida, ao invés de incluí-lo como uma nova dinâmica econômica para o aprofundamento da experiência real de autogestão.

Palavras-chave


Fábricas Recuperadas, Adequação Sócio-Técnica, Políticas Públicas.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. ISSN: 2237-7840