Redes e parcerias - uma reflexão sobre a relação entre o governo municipal e uma organização não governamental

Maria Teresa Stefani, Luciano Antonio Prates Junqueira

Resumo


Rede e parceria são elementos chave para abordar processos que fornecem serviços à população de baixa renda. Organizações não governamentais – ONGs têm a capilaridade que governos necessitam para chegar até os mais distantes locais, onde as carências sociais são maiores. Este artigo discute o relacionamento entre ONGs e as instâncias de governos para apreender elementos das parcerias que contribuem para beneficiar a sociedade como um todo. Após a constituição de 1988, a partir da década de 1990, as diversas instâncias de governo brasileiras têm utilizado parcerias como forma de expandir sua atuação para regiões mais pobres do país, sem aumentar o tamanho do Estado, em uma tentativa de gerar maior desenvolvimento local. O número de parcerias tem se intensificado nos últimos anos e traz questionamentos acerca dos reais resultados alcançados. Através da análise de um estudo de caso, foi avaliada uma parceria estabelecida na prática entre o governo municipal da cidade de São Paulo, onde foi possível identificar como, ao estabelecer parcerias com ONGs, governos viabilizam a estruturação de uma rede de proteção social, que se desenvolve a partir do inter-relacionamento de diversos órgãos, particulares e públicos, que vai além da manutenção do trabalho especificado na parceria em si, gerando uma rede de proteção que contribui para assegurar e ampliar os direitos dos cidadãos.

Palavras-chave


redes, parcerias, governo, ONG

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. ISSN: 2237-7840