A metodologia da Residência Social e a aprendizagem em comunidade de prática

Paula Chies Schommer, Genauto Carvalho de França Filho

Resumo


O objetivo central deste trabalho é refletir sobre a natureza da residência social,
sugerindo uma definição para tal metodologia de formação em gestão social e
discutindo algumas de suas potencialidades e limites. A definição proposta está
fundamentada em uma tripla dimensão de articulação: a primeira, relativa aos diferentes
saberes mobilizados em função da diversidade de atores envolvidos; a segunda, relativa
aos diferentes níveis de abordagem da realidade, ao envolver simultaneamente ação e
reflexão; e, a terceira, relativa ao seu caráter de indissociabilidade entre os propósitos
do ensino, da pesquisa e da extensão. A análise tem como base a perspectiva da
aprendizagem em comunidades de prática, uma vez que a residência social revela
características que propiciam a aprendizagem em contextos sócio-práticos, fomentando
a criação de vínculos nas fronteiras entre diferentes grupos e a formação de novas
comunidades de prática. As diversas experiências de formação em gestão social que
vêm ocorrendo no âmbito da Universidade Federal da Bahia revelam que o
reconhecimento e o fomento à aprendizagem, os quais ocorrem pelas práticas
compartilhadas, constituem um caminho relevante para a construção de conhecimentos
afinados com a natureza particular da gestão social

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. ISSN: 2237-7840