Economia Solidária e Feminista: A experiência da Casa da Mulher do Nordeste

Adriana Micheletto Brandão

Resumo


A Residência Social realizada na Casa da Mulher do Nordeste colocou-me diretamente
em contato com um novo campo que surgiu recentemente dentro da área da Economia
Solidária, e que foi batizado pela instituição como Economia Solidária e Feminista, que
parece capaz de promover o empoderamento econômico e político de mulheres em
situação de vulnerabilidade social, especialmente o das mulheres negras, consideradas
as mais pobres entre os pobres. Os resultados alcançados pela Economia Solidária e
Feminista são atribuídos a uma formação política que transversaliza permanentemente
todas as ações e a estratégia de articulação destes grupos em redes, assumindo como
pressuposto a necessidade do trabalho de incubação dos empreendimentos solidários
em contemplar necessariamente a dimensão política junto com a técnica

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. ISSN: 2237-7840