O dildo nosso de cada dia e outros deslocamentos

Poliana Paiva Araujo

Resumo


Parte-se, no presente ensaio, do desejo de, literalmente, “tirar do armário” o dildo, brinquedo destinado basicamente à penetração sexual. Para tanto, é promovido tanto um deslocamento da função para a qual este objeto foi fabricado, quanto, também, a retirada do mesmo dos cantos obscuros de nossa intimidade. Para tanto, são elencadas as obras de três artistas contemporâneas que fizeram tais manobras com maestria: a artista visual e performer brasileira Márcia X., a performer, ativista e ex-atriz pornô estadunidense Annie Sprinkle e a artista visual mexicana Maris Bustamante.

 

Palavras-chave: Dildo; feminismo; desloca- mento; objeto


Texto completo:

PDF

Referências


FREY, Tales. Diretrizes Profanas nos Trajes e Acessórios de Flávio de Carvalho e de Márcia X.. eRevista Performatus, Inhumas, ano 1 , n. 4 , mai. 2013. ISSN: 2316-8102.

HARAWAY, Donna. In: PRECIADO, Beatriz, Paul. Manifesto Contrassexual: práticas subversivas de identidade sexual. São Paulo: n-1, 2014.

LEPECKI, André. 9 variações em coisas e Performance. In: Revista Urdimento n.19. Florianópolis: UDESC, 2012, P.93-99.

NAVAS, Adolfo Montejo In: FUNARTE. Marcia X. 2005. Compilação das obras da artista. Disponível em Acesso em 14/12/2018

OS Kaminhas Sutrinhas. In: ENCICLOPÉDIA Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileiras. São Paulo: Itaú Cultural, 2018. Disponível em: . Acesso em: 14 de Dez. 2018. Verbete da Enciclopédia.

ISBN: 978-85-7979-060-7

PRECIADO, Beatriz, Paul. Manifesto Contrassexual: práticas subversivas de identidade sexual. São Paulo: n-1, 2014.

PRECIADO, Paul B. Multidões Queer – Notas para uma política dos ‘anormais’. In:

Revista Estudo Feministas vol.19 n.1 Florianópolis: UFSC, 2011

SOARES, Elza. Exu nas escolas. In: Deus é Mulher. Rio de Janeiro: Deck, 2018.

TORRES, Diana J. Pornoterrorismo. Tafalla: TXALAPARTA, 2011


Apontamentos

  • Não há apontamentos.