Dançar Juntos: duas metades de um todo

Pauline Brooks

Resumo


Neste artigo se discute como a videoconferência foi usada para reunirestudantes de dança de duas universidades de dois continentes diferentes para entrar numa colaboração e realizar uma performance juntos, embora separados por um oceano. Concentra-se em analisar os espaços de performance que foram codificados como “zonas” durante nosso trabalho, e como o uso criativo de corpos (particularmente no Cone of Capture e na Zone de Virtual Interplay) se emprestou para dar a impressão visual de se tratar de uma companhia única a dançar juntos em um “terceiro espaço.”

Palavras-chave


Performance de dança; Dança telemática; Videoconferência

Texto completo:

PDF PDF (English)


ISSN: 2358-2006

Licença Creative CommonsEsta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0.