AS MANIFESTAÇÕES DA IRLANDESIDADE CONTEMPORÂNEA NO RAP UMA ANÁLISE DOS ASPECTOS INTERCULTURAIS EM “SOUL FOOD”, DO GRUPO RUSANGANO FAMILY (2016)

Lara Rebeca da Mata Santa Bárbara, Éricles Fernando Queiroz de Jesus

Resumo


Com o período de intenso desenvolvimento econômico denominado “Tigre Celta” pelo qual a Irlanda passou em meados dos anos 90, uma série de mudanças demográficas e sociais uma série de mudanças demográficas e sociais aconteceram no país. Antes detentora uma população predominantemente branca, a Irlanda passou a abrigar imigrantes oriundos de diversos países que abandonaram suas terras natais atraídos, principalmente, pela possibilidade de ascensão econômica. Consigo, trouxeram também seus traços culturais e identitários que terminam por diluir ideologias puristas num contínuo intercâmbio cultural que hibridiza traços identitários e favorece a interculturalidade. Tal termo pode ser definido, de acordo com Weissmann (2018), como o relacionamento entre culturas marcado pelo conflito e a troca, respeitando disparidades. Inevitavelmente, as produções artísticas não se distanciariam dessa conjuntura. Surge, então, a necessidade de compreender como essa interculturalidade se manifesta nas produções culturais desses imigrantes. Nesse contexto, o trio de Rap Rusangano Family lança a música Soul Food, destacando suas vivências e traços identitários interculturais como imigrantes na Irlanda. Assim, o presente artigo analisar Soul Food enquanto manifestação da identidade irlandesa contemporânea a partir do conceito de interculturalidade e dos principais mecanismos de construção de sentido que o circundam – letra, videoclipe e temáticas.

Palavras-chave


Estudos Irlandeses; Imigração; Interculturalidade; Rap; Análise de conteúdo.

Texto completo:

PDF

Referências


ANDERSON, Benedict. Imagined Communities – Reflections on the Origin and Spread of

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70; 1977.

CAMPOS, Claudinei. Método de análise de conteúdo: ferramenta para a análise de dados qualitativos no campo da saúde. Rev. bras. enferm., vol. 57, n. 5, p. 611-614, 2004. Disponível em:. Acesso em: 18 set. 2017.

COULTER, C.; COLEMAN, S. The End of Irish History? Critical Reflections on the Celtic Tiger. Manchester: Manchester University Press, 2003.

HALL, Stuart. A identidade cultural na pós-modernidade. 5. ed. Rio de Janeiro: DP&A, 2001.

HAMILTON, Hugo. The Speckled People. Londres: Harper Perenial, 2004.

KOELLREUTTER, H. J. Cadernos de estudo: educação musical organização Carlos Kater. 1 ed. Belo Horizonte: Atravéz EMUFMG, 1997.

MALENEY, Ian. Today What Makes An Irish Person Is A Mix Of A Lot Of Things. Irish Times. Disponível em: Acesso em: 10 mar. 2019

Nationalism (Rev. Edition). Nova York: Verso, 1983.

RUSANGANO FAMILY. Soul Food. Irlanda: sem gravadora, 2016. Disponível em: . Acesso em 10 ago. 2019

The National Geographic Society. “Introduction to Human Migration”. Washington D.C. 2005. The November 2005. Volume 2008.

THE TRUTH About Irish Hip Hop. Irlanda: [s. n.], 2017. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=opaLC4ZS--4. Acesso em: 10 ago. 2019.

WEISSMAN, Lisette. Multiculturalidade, transculturalidade, interculturalidade. Constr. Psicopedag. vol.26, nº 27, São Paulo, 2018. Disponível em: Acesso em: 10 nov. 2019.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Inventário. ISSN: 1679-1347

Instituto de Letras. Rua Barão de Jeremoabo, nº 147 CEP: 40170-115
Campus Universitário Ondina, Salvador-BA
Telefone Geral: 55-71-3283-6256

Créditos da capa: Leila França Rocha (vencedora de concurso realizado no ILUFBA em 2002).