DESENVOLVIMENTO DE SEQUÊNCIA DIDÁTICA E REFLEXÕES DE UMA BOLSISTA ID DO PIBID: REPRESENTAÇÃO DO IMAGINÁRIO PERIFÉRICO ATRAVÉS DE UM INTERGÊNERO

Beatriz Souza de Jesus

Resumo


Desenvolvemos, neste artigo, reflexões da experiência de formação de uma estudante de Letras Vernáculas, no âmbito do subprojeto Letras-LP PIBID, na Universidade Federal da Bahia. O referido artigo tem como objetivo apresentar o desenvolvimento da sequência didática em uma turma do oitavo ano do Ensino Fundamental de uma escola pública, sob a abordagem de procedimentos para o ensino de gêneros proposta por Dolz, Noverraz e Schneuwly (2004). A isto, propôs-se compreender a representação do imaginário periférico dos estudantes através da produção de um artigo em forma de bula de remédio, partindo do princípio da intergenericidade apresentado por Marcuschi (2002, 2008). O trabalho teve como base os conteúdos diagnosticados através de outra atividade constituída pela matriz referencial do SAEB. No que concerne aos resultados, os alunos mostraram representações críticas e reflexivas sobre suas identidades periféricas, abordando as periferias como espaços de problemas sociais, mas também de pertencimento e acolhimento, além disso, apresentaram melhora no rendimento dos descritores apontados pela atividade diagnóstica. Para a bolsista ID, esse trabalhou proporcionou a potencialidade de suas práticas didáticas e o conhecimento e (re)conhecimento do exercício da docência enquanto futura professora de língua materna

Palavras-chave


Sequência Didática; PIBID Letras LP; Intergeneracidade; Representação; Formação Docente.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Inventário. ISSN: 1679-1347

Instituto de Letras. Rua Barão de Jeremoabo, nº 147 CEP: 40170-115
Campus Universitário Ondina, Salvador-BA
Telefone Geral: 55-71-3283-6256

Créditos da capa: Leila França Rocha (vencedora de concurso realizado no ILUFBA em 2002).