DE MALASSOMBROS E GOZO: A IDEIA DE MORTE EM HILDA HILST

Felipe Leite

Resumo


Estudo do livro de poemas Da morte. Odes mínimas, publicado em 1980, focalizando o erotismo presente entre o sujeito lírico e a ideia que ele faz da morte. Trata-se de erotismo místico, embora o amor a Deus – impulso habitualmente privilegiado na poesia mística – seja deslocado para o amor a uma ideia de morte. Considerada a hipótese de que o discurso elaborado pela voz poética de Hilda Hilst constitui um esforço de aproximação realizado por um amante, a pesquisa contempla, como objetivo principal, a análise das imagens evocativas da ideia de morte presentes nas odes mínimas, com base em pressupostos teóricos e críticos defendidos por Eliade (2013) e Pécora (2003). Assim sendo, a análise examina: A) O uso peculiar que a escritora fez da ode poética; B) Os vínculos existentes entre sagrado e profano; C) A relação que as odes mínimas mantêm com outros textos literários brasileiros, em especial os escritos por Hilda Hilst.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Inventário. ISSN: 1679-1347

Instituto de Letras. Rua Barão de Jeremoabo, nº 147 CEP: 40170-115
Campus Universitário Ondina, Salvador-BA
Telefone Geral: 55-71-3283-6256

Créditos da capa: Leila França Rocha (vencedora de concurso realizado no ILUFBA em 2002).