EMOÇÃO, LETRAMENTO CRÍTICO E COMPREENSÃO ORAL DE ESPANHOL NO ENSINO BÁSICO: PROPOSTA DE PRODUÇÃO E APLICAÇÃO DE ATIVIDADE

Mayara Menezes Viana, Tiago Alves Nunes

Resumo


Levando em consideração a dificuldade encontrada por docentes para ligar o desenvolvimento da compreensão oral e as ideias do letramento crítico aliado à emoção no contexto do ensino e aprendizagem de língua estrangeira (LE) no ensino médio, no nosso caso o espanhol, o presente artigo tem por objetivo problematizar o quão importante é desenvolver a compreensão auditiva no âmbito no ensino e aprendizagem de LE, tendo como foco o fomento do letramento crítico bem como o papel da emoção nesse processo. Ademais, este estudo pretende mostrar de que modo uma atividade de compreensão oral pode ser desenvolvida e trabalhada, focando os aspectos teóricos da emoção e do letramento crítico; para tanto, dá-se um exemplo de atividade. Quanto às bases teóricas, ancoramo-nos, nos pressupostos da emoção na aprendizagem (MORA,2017), letramento crítico (BAPTISTA, 2010, 2012; JANKS, 2013; STREET, 2014) e compreensão oral em aula de LE (GIL-TORESANO BERGES, 2004; LYNCH, 1996). Conclui-se que fomentar a habilidade oral é tão importante quanto desenvolver as outras destrezas envolvidas no ensino e aprendizagem de LE; ademais, mostrou-se que é possível produzir atividades auditivas que levem em consideração o aspecto da emoção e que fomentem o letramento crítico. 


Palavras-chave


Espanhol; Compreensão oral; Letramento crítico; emoção

Texto completo:

PDF

Referências


BAPTISTA, L. M. T. R. Letramento crítico, discursos e ideologia. In: MILREU, I. RODRIGUES, M. C. (Org). Ensino de língua e literatura: políticas, práticas e projetos. 1ª ed. Campina Grande: Bagagem, 2012, p. 143.

BAPTISTA, L. M. T. R. Traçando caminhos: letramento, letramento crítico e ensino de espanhol. In: BARROS, C. S.; COSTA, E. G. M. (Org.). Explorando o ensino. Espanhol: ensino médio. Brasília: Secretaria da Educação Básica, MEC, 2010

BEHIELS, L. Estrategias para la comprensión auditiva. In: marcoELE, n.1. v.11, Madrid, 2010 Disponível em: Acesso em 10/01/2019.

BRASIL. MEC/SEB. Orientações Curriculares Nacionais para o Ensino Médio: linguagens, códigos e suas tecnologias. Brasília: MEC/SEB.V. 1, 2006.

BRASIL. MEC/SEB. Parâmetros curriculares nacionais (Ensino Médio). Parte II. Linguagens, códigos e suas tecnologias. Brasília: MEC/SEB.V. 1, 2000.

CASSANY, D. Literacidad critica: leer y escribir la ideología In: II Congreso Internacional y IV Foro Nacional de Enseñanza de la Lengua y la Literatura, Hermosillo, Universidad de Sonora, 2006. Acesso em 15/01/2018.

GIL-TORESANO BERGES, M. La comprensión auditiva. In: LOBATO, J. S.; GARGALLO, I. S. Vademécum para la formación de profesores: enseñar español como segunda lengua (L2)/lengua extranjera (LE). Madrid: SGEL, p. 899-915, 2004.

JANKS, H. Critical literacy in teaching and research. Education Inquiry, Umea, v. 4, n. 2, p. 225–242, março, 2013.

LÓPEZ GARCÍA, A. Comprensión oral del español: Cuadernos de Didáctica del Español E/LE. Madrid: Arcos/Libros, 2002.

LYNCH, T. Communication in language classroom. Oxford: University Press, 1996.

MARTÍN LERALTA, S. El diseño de actividades estratégicas de comprensión auditiva. In: XVIII Encuentro práctico de profesores de E/LE, Barcelona, International House y Difusión, 2009, p.35-40.

MORA, F. Neuroeducación: solo se puede aprender aquello que se ama. Madrid: Alianza Editorial S. A., 2017.

ROJO, R. Letramentos múltiplos, escola e inclusão social. São Paulo: Parábola Editorial, 2009.

ROST, M. Teaching and researching listening. London: Longman, 1990.

STREET, B. Letramentos sociais: abordagens críticas no desenvolvimento, na etnografia e na educação. São Paulo: Parábola, 2014.

VAN DIJK, Teun A. Discurso e poder. São Paulo: Contexto, 2008.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Inventário. ISSN: 1679-1347

Instituto de Letras. Rua Barão de Jeremoabo, nº 147 CEP: 40170-115
Campus Universitário Ondina, Salvador-BA
Telefone Geral: 55-71-3283-6256

Créditos da capa: Leila França Rocha (vencedora de concurso realizado no ILUFBA em 2002).