IMPLICATURAS CONVERSACIONAIS E HUMOR: UMA ANÁLISE DO SHOW DE STAND UP COMEDY “POLITICAMENTE INCORRETO” DO HUMORISTA DANILO GENTILLI

Eudes Gomes Silva

Resumo


A pragmática se preocupa em estudar o uso da linguagem, em específico como o sentido é produzido e como os seres humanos usam no cotidiano a linguagem para significar e interpretar os sentidos que perpassam nossa comunicação. Partindo dessa contextualização, este artigo se pauta em estudos da Pragmática para analisar as implicaturas conversacionais e a quebra das máximas propostas por Grice (1982) na produção de humor em um show de Stand Up Comedy, e, como resultado, entender como a infração de tais máximas podem contribuir com as intenções pretendidas pelo humorista, ao pretender produzir o humor. Para tanto, nos basearemos na teoria de Grice (1982) e dialogando com Levinson (2007) no que se refere às implicaturas e máximas conversacionais; ao mesmo tempo faremos uma discussão obre a análise da produção do humor por um viés linguístico, discussão essa baseada em estudos de Travaglia (1990), Possenti (1998) e Ruskin (1985, apud LINS e REIS, 2012). A partir das análises, podemos perceber que a quebra das máximas conversacionais, através das implicaturas, contribui para a construção do humor que intenciona o humorista Danilo Gentilli. Além do humor muito bem elaborado, podemos perceber também a ironia, a crítica, a sátira e até um caráter de denúncia, uma vez que se faz críticas contundente à toda nossa classe política.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Inventário. ISSN: 1679-1347

Instituto de Letras. Rua Barão de Jeremoabo, nº 147 CEP: 40170-115
Campus Universitário Ondina, Salvador-BA
Telefone Geral: 55-71-3283-6256

Créditos da capa: Leila França Rocha (vencedora de concurso realizado no ILUFBA em 2002).