INTERFACE ENTRE OS ESTUDOS DA TRADUÇÃO E A ANÁLISE CRÍTICA DO DISCURSO - UMA PROPOSTA DE APLICAÇÃO

Julio César Ribeiro dos Santos

Resumo


Este trabalho comporta resultados de pesquisa a respeito da tradução de música sertaneja brasileira. Buscamos promover a articulação entre elementos teóricos presentes nos Estudos da Tradução (Rónai, Jakobson, Campos, Derrida, Venuti) e na Análise Crítica do Discurso (Fairclough), Como objeto de análise, elegemos “Ai se eu te pego” (2010), música presente no cancioneiro sertanejo  e sua proposta de tradução para a língua inglesa “Oh, if I catch you” (2012). Concluímos que a proposta de tradução por vezes desconsidera o emprego discursivo dos elementos lexicais na cultura-alvo, influenciando, assim, na depreensão de sentido pelos interlocutores.

Palavras-chave


Estudos da tradução; Análise Crítica do Discurso; Canção sertaneja;

Texto completo:

PDF

Referências


Citações diretas:

“deveria, antecipadamente, renunciar a exprimir as nuanças de ênfase, ironia, humor, devidas, no original, à anteposição insólita do adjetivo” (RÓNAI, 1987, p.22).

“reiterável e idêntico a cada vez que são repetidos” (BAKHTIN, 2004, p. 132)

“o tema é um sistema de signos dinâmico e complexo que procura adaptar-se adequadamente às condições de um dado momento da evolução (...)” (BAKHTIN, 2004, p. 132)

“passaram a focalizar aspectos culturais e ideológicos que influenciaram a prática de tradução em diferentes épocas, dando-se relevo aos elementos culturais que interferem em sua produção” (AMORIN, 2015, p. 156)

(...) a tarefa do tradutor seria criar uma ilusão inteligente: “o texto-alvo deve dar a impressão geral de que a música foi ideada para adaptar-se a ele, mesmo embora aquela música fosse composta para adaptar-se ao texto fonte” (LOW, 2005, p.185 apud TREECE, 2015). (...) a relação hierárquica entre texto-melodia, o tradutor se limitará a buscar (...) o “equilíbrio ideal” entre os cinco critérios concorrentes para chegar a um resultado final que, embora não alcançando a nota máxima em cada elemento, somará o máximo possível. (TREECE, 2015, aspas do autor)

Quando vi o Neymar (Santos) fiquei bem feliz, pois ele é muito querido. Mas quando assisti ao Cristiano Ronaldo (...) dançando, percebi que alguma coisa diferente estava acontecendo e coisas boas estavam por vir", diz. Depois disso, a música ficou entre as mais compradas na loja virtual iTunes da Europa”. (Michel Teló. “Mudou a mina vida” diz Teló após dança de Cristiano Ronaldo de seu hit”. In.: EGO, 12/12/2011)

Referências das citações

AMORIM, Lauro Maia. Tradução & identidade. In: AMORIM, LM., RODRIGUES, C.C., and STUPIELLO, E., (org.) Tradução &: perspectivas teóricas e práticas [online]. São Paulo: Editora UNESP; São Paulo: Cultura Acadêmica, 2015.

BAKHTIN, Mikhail. Marxismo e filosofia da linguagem. São Paulo: Hucitec, 2004.

CALDAS, Waldenyr. Acorde na Aurora: música sertaneja e indústria cultural. São Paulo, Ed. Nacional, 1977.

RÓNAI, Paulo. Escola de tradutores. 5a Ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1987.

TREECE, David. Não tem tradução? Tom e Vinicius em inglês. In: Cláudia Neiva de Matos, Fernanda Teixeira de Medeiros & Leonardo Davino de Oliveira (eds.), Palavra Cantada: estudos transdisciplinares. Rio de Janeiro: EDUERJ, 2015.

TELÓ, Michel. “Mudou a minha vida”, diz Teló após dança de Cristiano Ronaldo de seu hit. In.: EGO São Paulo. 12/12/2011. Disponível em: < http://ego.globo.com/famosos/noticia/2011/12/mudou-minha-vida-diz-telo-apos-danca-de-cristiano-ronaldo-de-seu-hit.html> . Acesso em 03/01/17.

Referências bibliográficas

ALONSO, Gustavo. Cowboys do asfalto: música sertaneja e modernização brasileira. São Paulo: Civilização Brasileira, 2015.

AMORIM, Lauro Maia. Tradução & identidade. In: AMORIM, LM., RODRIGUES, C.C., and STUPIELLO, E., (org.) Tradução &: perspectivas teóricas e práticas [online]. São Paulo: Editora UNESP; São Paulo: Cultura Acadêmica, 2015.

BAKHTIN, Mikhail. Marxismo e filosofia da linguagem. São Paulo: Hucitec, 2004.

BENVENISTE, Émile. O aparelho formal da enunciação. In.: Problemas de Linguística Geral I. Campinas : Pontes, 2006.

BROCKHAUS, F. Novo Michaelis. Vol. 1 19. ed. São Paulo: Edições Melhoramentos, 1977.

CALDAS, Waldenyr. Acorde na Aurora: música sertaneja e indústria cultural. São Paulo, Ed. Nacional, 1977.

FAIRCLOUGH, Norman. Discurso e Mudança Social. Brasília: Editora Universidade de Brasília, 2001.

GAVERS, Jaroen. Reintepreting bossa nova: instances of translation of bossa nova in the United States, 1962-1974, thesis sumitted for degree of Master of Arts and Musicology. Utrecht University. July, 2010.

JAKOBSON, Roman. Linguística e comunicação. São Paulo, Cultrix: 2010

PIRES, Vera Lúcia. Da semiosis de Saussure à poesis de Jakobson: o sistema linguístico funda o processo poético. In.: Nonada, 20a Ed., 2013.

RÓNAI, Paulo. Escola de tradutores. 5a Ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1987.

SAUSSURE, Ferdinand de. Curso de Linguística Geral. São Paulo: Cultrix, 2006.

TREECE, David. Não tem tradução? Tom e Vinicius em inglês. In: Cláudia Neiva de Matos, Fernanda Teixeira de Medeiros & Leonardo Davino de Oliveira (eds.), Palavra Cantada: estudos transdisciplinares. Rio de Janeiro: EDUERJ, 2015.

TELÓ, Michel. “Mudou a minha vida”, diz Teló após dança de Cristiano Ronaldo de seu hit. In.: EGO São Paulo. 12/12/2011. Disponível em: < http://ego.globo.com/famosos/noticia/2011/12/mudou-minha-vida-diz-telo-apos-danca-de-cristiano-ronaldo-de-seu-hit.html> . Acesso em 03/01/17.

VENUTI, Lawrence. Translation, community, utopia. In.: The translations studies reader. New Felter Lane: London, 2000.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Inventário. ISSN: 1679-1347

Instituto de Letras. Rua Barão de Jeremoabo, nº 147 CEP: 40170-115
Campus Universitário Ondina, Salvador-BA
Telefone Geral: 55-71-3283-6256

Créditos da capa: Leila França Rocha (vencedora de concurso realizado no ILUFBA em 2002).