04. A VOLTA AO MITO EM ‘ÓRFÃOS DO EDLORADO’, DE MILTON HATOUM

Mariana Rocha Santos Costa

Resumo


O objetivo do presente trabalho é discutir a forma como o escritor brasileiro Milton Hatoum revive os mitos em sua novela Órfãos do Eldorado (2008) e os ressignifica através de um viés literário. Para tal, tomamos como base os pressupostos teóricos de Frye (1957) sobre os rumos da ficção, uma vez que na obra ora analisada, o autor faz uma ‘deslocação’ extrema dos mitos da Cidade Encantada e do Eldorado, chegando ao nível da ironia. Contudo, como a realidade não consegue suprir os anseios da narrativa, o retorno a esses mitos se faz imperativo, para que Arminto, que é o personagem principal e narrador da obra, não sucumba. O artigo traz ainda em seu bojo discussões acerca da formação mitológica que abraça o Eldorado e a Cidade Encantada na época das grandes navegações e como essas concepções distintas atingem colonizados e colonizadores, para formar o imaginário cultural da região Amazônica. Importa notar que todas as representações de Eldorados presentes na trama – paraíso perdido, embarcações naufragadas – tendem ao fracasso e à falência, por isso, a partir de discussões literárias, históricas, sociais e psicológicas, buscamos perceber em que medida o mito, único caminho possível, entra em conexão simbólica com os acontecimentos domésticos e se mostra também, simbolicamente indissociáveis do meio social.

Palavras-chave


Mito; Eldorado; Cidade Encantada; Milton Hatoum.

Texto completo:

PDF

Referências


ELIADE, Mircea. Mito e Realidade. Tradução de Pola Civelli. 6.ed. São Paulo: Perspectiva, 2011.

ESTEVES, Antônio R. Eldorado. IN: BERND, Zilá (Org.). Dicionário de Figuras e Mitos Literários das Américas. Porto Alegre: Tomo Editorial. Ed. UFRGS, 2007, p.235-241.

FRYE, Northrop. Anatomia da Crítica. Tradução de Péricles Eugênio da Silva Ramos. São Paulo: Cultrix, 1957.

HOLANDA, Sérgio Buarque de. Visão do Paraíso: Os motivos edênicos no descobrimento e colonização do Brasil. São Paulo: Companhia das letras, 2010.

HAOTUM, Milton. Hatoum cria sua cidade encantada. Folha de São Paulo. 27.02.2008b. Entrevista realizada por Eduardo Simões. Disponível em Acesso em: 01.02.2017.

_______ . Órfãos do Eldorado. São Paulo: Companhia das Letras, 2008a.

MAGASICH-AIROLA, Jorge; DE BEER, Jean Marc. América Mágica: Quando a Europa da Renascença pensou estar conquistando o Paraíso. Tradução: Regina Vasconcellos – São Paulo: Paz e Terra, 2000.

NOUHAUD, Dorita. Eldorado. In: BRUBEL, Pierre. Dicionário de Mitos Literários. 4.ed. Rio de Janeiro: José Olympio, p.315-318.

NUNES, Benedito. Volta ao mito na ficção brasileira. In: NUNES, Benedito. A clave do poético. Organização de Victor Sales Pinheiro. São Paulo: Companhia das Letras, 2009, 289 – 302.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.

Comentários sobre o artigo