O Padre José Maurício Nunes Garcia e os “inventores do Brasil”: a perspectiva sobre o negro dos anos 1930 e o nacionalismo em Arte

Pedro Razzante Vaccari

Resumo


A visão que começou a ser esboçada na década de 1930, aquela concernente à formação dos conceitos de Nação e Pátria que foram impulsionados pela Era Vargas, imprescindíveis para a estruturação do país enquanto polo industrial da América Latina, veio embasada por revisionistas, que se tornaram conhecidos, posteriormente, como os “inventores do Brasil”.

Delinearam um modo de pensar o Nacionalismo, reescreveram a História do Brasil sob uma nova perspectiva, estudos sobre a formação racial, cultural e social do país. Este artigo visa a trazer à tona aspectos sociais e antropológicos que tangenciam a biografia e obra do Padre José Maurício Nunes Garcia. Para o delineamento de um passado glorioso, se elegeram algumas figuras importantes para a construção da História Música no Brasil, e para isso utilizaram, como símbolo da Música Colonial, o Padre José Maurício. No entanto, teria sido proposital o ‘embranquecimento’ histórico pelo qual ele passou?


Palavras-chave


Padre José Maurício; “inventores do Brasil”; perspectiva dos anos 1930; Nacionalismo.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ICTUS Music Journal Versão digital do Periódico ICTUS
ISSN: 1516-2737 | e-ISSN: 2238-6599

2020 © ICTUS Music Journal