QUALIDADE DA ÁGUA DE CHUVA EM JOÃO PESSOA: ESTUDO COMPARATIVO COM DIVERSOS PADRÕES DE QUALIDADE CONFORME OS USOS PRETENDIDOS PARA ÁGUA EM EDIFICAÇÕES RESIDENCIAIS

Ysa Helena Diniz Morais de Luna, Natália Cibely Bezerra Santana, Gilson Barbosa Athayde Júnior, Romildo Henriques dos Anjos Júnior

Resumo


Com este artigo, estudou-se a qualidade da água de chuva em um sistema instalado na cidade de João Pessoa-PB, tendo como objetivo verificar sua adequabilidade para usos residenciais. Utilizou-se como padrões comparativos de qualidade os descritos em NBR 15527/2007 (ABNT, 2007), NBR 13969/1997 (ABNT, 1997), Sautchunk et al. (2005), Resolução CONAMA 357/2005 (BRASIL, 2005) e Portaria MS 2914/2011 (BRASIL, 2011). Foram testados dois mecanismos de melhoria da qualidade da água, a saber: dispositivos de descarte dos primeiros milímetros de chuva e filtro de areia. Os resultados mostraram que a qualidade da água, seja a bruta, antes de contato com a superfície de captação, seja a armazenada no reservatório, apresenta boa qualidade, compatível com diversos usos previstos em uma residência, tais como: descargas de bacias sanitárias, irrigação de gramado e de plantas ornamentais, lavagem de veículos e limpeza de calçadas e ruas. Verificou-se, também, o atendimento aos padrões da Resolução CONAMA 357 (BRASIL, 2005) classe 1 que se destina, dentre outros usos, ao abastecimento humano após tratamento simplificado. Com relação aos padrões de potabilidade, preconizados pela Portaria MS 2914/2011 (BRASIL, 2011), ocorreram apenas quatro casos de não atendimento para a turbidez e o não-atendimento para todos os casos referentes a coliformes totais e termotolerantes.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.17565/gesta.v2i1.8792

E-mail:  revista.gesta@ufba.br

https://www.facebook.com/Revista.Gesta1/

ISSN Eletrônico: 2317-563X